Ganhe R$20 de desconto na primeira corrida com a 99Taxi!

Archive for Maio, 2010

Notebook Lenovo G450 2949-79U + Linux Ubuntu 10.04: Perfecto!

Comprei um Notebook Lenovo G450 2949-79U e estava um pouco preocupado com a questão da compatibilidade de todos os componentes com a distribuição de Linux Ubuntu 10.04. Depois de instalar, quase tudo foi detectado automaticamente. Resolvi então fazer esse pequeno artigo sobre minha experiência com esse modelo de notebook junto com o Ubuntu.

Se você possui esse notebook ou pretende adquirí-lo, e tem a intenção de instalar o Ubuntu 10.04, não se preocupe. Com exceção de dois pequenos detalhes (que explicarei no fim do texto), quase tudo foi totalmente compatível de cara. A única coisa que não foi detecatada automaticamente foi a placa Wireless.

O modelo da placa wireless desse notebook é Broadcom BCM4312, e o fabricante disponibiza o driver (proprietário) para esse modelo. Todo o restante (rede, vídeo, som) funcionou automaticamente. Veja aqui como instalar a placa Wireless Broadcom BCM4312. O vídeo funcionou na mesma resolução máxima detectada automaticamente pelo Windows 7 (1366×768).

É importante notar que os chipsets de vídeo Intel estão entre os mais compatíveis com Linux, pois a Intel libera muitos drivers com código aberto. Os Nvidia também são bastante compatíveis. É interessante evitar chipsets Sis. Nesse caso específico, o Chipset de vídeo é o Intel Graphics Media Accelerator 4500M.

Configuração:

  • Processador: Intel® Pentium® T4200 dual-core, 800MHz de barramento e 1MB de cache L2;
  • Memória: 4GB (máximo de 4GB) PC3-8500 1066MHz DDR3;
  • Gravador de DVD: Suporta DVDs de dupla camada;
  • HD: 320GB (5400 rpm) / SATA 3.0Gb/s, 9.5mm;
  • Monitor: LED 14.0″ (355.6mm) Widescreen HD (1366×768) 16:9 TFT color, VibrantView (glossy), 220 nits, formato , 500:1 de taxa de contraste;
  • Camera: 0.3 Megapixel, foco fixo;
  • Placa de Vídeo Integrada: Intel Graphics Media Accelerator 4500M (GMA 4500M), in GL40, resolução externa máxima: 2048×1536@75Hz (DB-15 port);
  • Chipset: Mobile Intel GL40 Express Chipset (Memory Controller Hub), ICH9M I/O Controller Hub (SATA 3.0Gb/s, USB 2.0, PCI Express® 1.1, PCI 2.3, ethernet MAC);
  • Leitor de cartões: 5 em 1 (MMC, Memory Stick®, Memory Stick PROTM, Secure Digital Card, xD-Picture CardTM);
  • Portas: 3 USB 2.0, 1 VGA DB-15, 1 Ethernet (RJ-45);
  • Placa Wireless: Broadcom BCM4312;
  • Áudio: High Definition (HD) Audio, CX20561-12Z codec / two stereo speakers (2 watt) / microphone, microphone input jack (3.5 mm), headphone jack (3.5 mm).

Verifique aqui as especificações completas do Notebook Lenovo G450.

P.S.: Os dois pequenos problemas a que me referi são duas coisas um pouco estranhas, porém quase irrelevantes:

  1. O monitor de vez enquando dava umas piscadas rápidas, mas isso aconece com pouca frequência. Depois de um tempo parou de acontecer. Talvez tenha sido resolvido com alguma atualização automática de driver ou kernel.
  2. O botão esquerdo do mouse de vez enquando para de funciona, mas não tenho certeza se é algo com o Notebook ou com o mouse. Basta clicar com o botão esquerdo do touchpad que tudo volta ao normal.

Instalar placa Wireless Broadcom BCM4312 no Linux Ubuntu 10.04

Instalar o driver proprietário para a placa Wireless Broadcom BCM4312 no Ubuntu 10.04 não é nada complexo. Pode ser feito inclusive pelo modo gráfico.

Abra o Gerenciador de Pacotes Synaptic (Sistema/Administração). Ele vai pedir a senha.

Antes de instalar, clique no botão recarregar para atualizar o repositório. Se não conseguir atualizar, você pode mudar de servidor indo clicando no menu Configuração, depois Repositórios, e mudar o servidor (Baixar de) para “Servidor Principal”.

Feche a tela e tente recarregar novamente.

Com o repositório atualizado, faça uma busca por bcmwl-kernel-source. Clique com o botão direito do mouse no pacote e depois em “marcar para instalação”. Vai aparecer uma tela de confirmarção. Clique em marcar.

Depois que o pacote estiver marcado é só clicar em Aplicar.

Pronto. Agora é só reiniciar o computador e sua placa Wireless deverá estar funcionando.

Se você quizer, também pode instalar o driver utilizado o apt-get no Terminal (Menu Aplicativos -> Acessórios).

Basta digitar o seguinte:

sudo apt-get update
sudo apt-get install bcmwl-kernel-source

Free your computer

Vídeo legal sobre Linux. Enviado por um usuário à Linux Foundation.


Gerar código aletório com a função uniqid do PHP

Uniqid é uma função simples que gera um código aleatório, que pode ser usado para diferentes coisas, como códigos de confirmação, nomes de arquivo, senhas etc.

O código gerado é baseado no na hora do servidor em micro-segundos.

Exemplo de uso:

<?php
echo uniqid();
?>

Create something unique

Vídeo legal sobre Linux. Enviado por um usuário à Linux Foundation.


Go Linux

Vídeo legal sobre Linux. Enviado por um usuário à Linux Foundation.


Enviando arquivos com o PHP

Aqui vou mostrar um script básico para enviar arquivos utilizado o PHP. Funciona dessa forma:

Você envia o arquivo através de um formulário comum, utilizando um campo tipo “file”. Lembre-se na tag form você deve incluir o atributo enctype=”multipart/form-data”.

Depois que o arquivo é enviado (no exemplo abaixo o arquivo foi enviado para a própria página, mas você pode colocar a parte de HTML em uma página, e a parte de PHP em outra sem problemas), ele é movido para a pasta final com a função move_uploaded_files do PHP. Lembre-se que é necessário dar um chmod 777 no diretório que irá receber o arquivo.

No programa que utilizo (Filezilla) e na maioria dos programas de FTP, basta clicar com o botão direito na pasta  ou arquivo e ir em “Permissões” para mudar o CHMOD.

A variável $_FILES[“arquivo”][“tmp_name”] é o nome temporário do arquivo. É o nome que o servidor dá ao arquivo assim que o recebe. $_FILES[“arquivo”][“name”] é o nome original do arquivo.

Veja o exemplo abaixo:

<?php
### SCRIPT PARA UPLOAD DE ARQUIVOS ####
### DESENVOLVIDO POR: TIAGO PASSOS ####
### VOXTIAGO ARROBA GMAIL PONTO COM ###

if ($_FILES["arquivo"]["tmp_name"]) {

   // ESSE EH O NOME TEMPORARIO DO ARQUIVO
   $tmp_name = $_FILES["arquivo"]["tmp_name"];

   // INFORME O DIRETORIO PARA ONDE O ARQUIVO SERA ENVIADO
   // LEMBRE-SE QUE É NECESSÁRIO DAR CHMOD 777 NESSE DIRETÓRIO
   $diretorio = "upload/";

   $nome_do_arquivo = $diretorio . $_FILES["arquivo"]["name"];

   if (move_uploaded_file($tmp_name, $nome_do_arquivo)) {

      ?><script type="text/javascript">alert("Arquivo enviado");</script><?php

   } else {

      ?><script type="text/javascript">alert("Arquivo não enviado");</script><?php

   }

}

?>
<!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Transitional//EN" "http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-transitional.dtd">
<html xmlns="http://www.w3.org/1999/xhtml">
<head>
<meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=iso-8859-1" />
<title>Enviar arquivos com PHP</title>
</head>
<body>

<form id="envia_arquivo" method="post" enctype="multipart/form-data">
Foto:<br />
<input type="file" name="arquivo" id="arquivo" size="40" /><br />
<input type="submit" value="Enviar!" />
</form>

</body>
</html>

Máscaras para formulário com JavaScript e JQuery

Máscaras para formulário com JavaScript e JQuery

O Masked Input Plugin é um plugin pra JQuery que simplifica bastante o processo de mascarar um campo de formulário. Se você não conhece o JQuery, saiba que se trata de uma biblioteca JavaScript, que na prática, serve para facilitar o desenvolvimento de scripts em JavaScript. Isso quer dizer que o JQuery vai facilitar muito o seu trabalho, ao trabalhar com JavaScript.

Passando pouquissimos parâmetros é possível fazer uma validação em poucos minutos.

Primeiro vai ser necessário baixar dois arquivos:
– jquery.js em http://www.jquery.com
– jquery.maskedinput.js em em http://digitalbush.com/projects/masked-input-plugin

Também existem as versões comprimidas que você pode usar.

Depois é necessário fazer o chamado aos arquivos .js entre as tags <HEAD> e </HEAD> do seu site:

<script src="jquery.js" type="text/javascript"></script>
<script src="jquery.maskedinput.js" type="text/javascript"></script>

Em seguida você define as características das máscaras. Alguns exemplos:
– Máscara para Data: 99/99/9999
– Máscara para Telefone: (99)9999-9999
– Máscara para CPF: 999.999.999-99

– 9 representa qualquer número, de 0 a 9
– a representa qualquer letra
– * representa qualquer letra ou número

Para utilizar as máscaras exemplificadas acima, é necessário colocar o seguinte código entre as tags <HEAD> e </HEAD>.

<script type="text/javascript">
jQuery(function($){
$("#data").mask("99/99/9999");
$("#telefone").mask("(99)999-9999");
$("#cpf").mask("999.999.999-99");

});
</script>

Lembre-se que será utilizado o id do campo que você quer mascarar. No caso do campo de telefone, utilizamos o id telefone, mas pode ser qualquer outro.

Pronto. Agora é só você criar suas próprias máscaras, da forma que desejar 🙂

Você pode obter mais informações em http://digitalbush.com/projects/masked-input-plugin


  • Publicidade

  • Redes Sociais

    Facebook  Twitter
  • Projetos Paralelos

  • Estatísticas

    Page Views (desde março de 2010):

    Estatísticas detalhadas
  • Novidades por e-mail!

    Digite seu e-mail:


    Fique tranquilo. Seu e-mail não será usado para outros fins, e você poderá se descadastrar quando quizer.

    Eu!

    Tiago Passos
    Todo o conteúdo desse site esta licenciado sob a licença Creative Commons 3.0 (CC BY 3.0). Você pode copiar e modificar o conteúdo desde que cite o autor.
    iDream theme by Templates Next | Powered by WordPress