Saiba mais sobre a DigitanOcean: Adeus Amazon (AWS)… Olá DigitalOcean!

Archive for dezembro, 2010

Skype culpa software instável por problema em sua rede

O Skype colocou a culpa dos problemas da semana passada em uma versão instável do seu cliente para Windows. Lars Rabble – do Skype – explicou em seu blog o que causou a queda do serviço na manhã da quarta-feira (22) e manteve muitos clientes offline até o dia seguinte.

No dia 22, alguns servidores que gerenciam as mensagens offline – quando os clientes estão desconectados – ficaram sobrecarregados. Por isso algumas pessoas não conseguiram receber respostas tão rápido quanto de costume. Um bug em uma versão específica do cliente para Windows (5.0.0.152) impediu o processamento dessas respostas atrasadas, causando o travamento do programa.

Já que o Skype é uma rede ponto-a-ponto, ou seja, os computadores se conectam uns aos outros para manter o serviço, qualquer cliente age como um nó para processar o tráfego. Mas os computadores também podem agir comoo supernós, o que ajuda a manter a conexão de vários usuários.

O Skype também pode ser usado em celulares

Até aí nada tão importante para causar a pane geral do sistema. Mas o problema aconteceu porque quase metade dos usuários ao redor do mundo estavam utilizado a versão problemática, o que resultou na queda de 25 a 30% dos supernós, e consequentemente causou sobrecarga nos outros supernós. Apesar das tentativas da equipe do Skype de desativar os servidores sobrecarregados e parar com as requisições dos clientes, a rede completa do Skype caiu e ficou indisponível por cerca de 24 horas.

Agora a empresa está trabalhando em algumas coisas para evitar que isso aconteça novamente. Ela liberou uma atualização para a versão com problemas, mas muitas pessoas não a instalaram. A partir de agora o processo de atualização deverá ser automático, para impedir que isso aconteça. Também serão estudadas maneiras de detectar e resolver os problemas mais rapidamente. Além disso, o sistema utilizado para testes será re-avaliado para a melhor detecção de bugs que possam derrubar o sistema por completo.

Fonte: Skype blames recent outage on buggy software


Atalho para alternar entre áreas de trabalho no Linux Fedora 14

Áreas de trabalho distintas são um recurso pouco conhecido entre usuários de Windows, mas bastante úteis. Na maioria das distribuições Linux, este recurso está disponível. No Fedora 14 não seria diferente. É provável que essa dica funcione em outras distribuições que usem Gnome como ambiente gráfico (Ex.: Ubuntu).

Para alternar entre as diferentes áreas de trabalho disponíveis, a forma de trabalho mais prática que conheco é com o atalho:

CTRL + ALT + SETA

Se você tiver apenas duas áreas de trabalho, é provável que uma esteja organizada “sobre” a outra. Então seria:

CTRL + ALT + SETA P/ CIMA ou CTRL + ALT + SETA P/ BAIXO

Se você tiver quatro áreas de trabalho, pode tentar com as outras setas.

Veja mais aqui: http://library.gnome.org/users/user-guide/stable/gosoverview-41.html.pt


Governo russo vai migrar para Software Livre até 2015

Vladimir Putin, primeiro-ministro da Rússia

O primeiro-ministro russo Vladimir Putin assinou uma lei que regulamenta a transição dos órgãos e agências federais para software livre, incluindo o Linux, até 2015. O documento de 25 pontos informa quais serão os passos a serem tomados para que a transição de software proprietário para software livre e/ou open-source seja possível. O documento foi aprovado no dia 17 de dezembro e também aponta qual o resultado esperado com a nova lei.

Também ficou determinado que o Governo Federal da Rússia deverá manter um repositório único de software livre para ser usado junto aos órgãos do poder executivo.

A Rússia vem migrando para software livre nos últimos anos. Em 2008, o governo decretou que as escolas implementasse software livre em todos os seus computadores. As escolas que decidirem usar software proprietário deverão pagar do seu próprio bolso.

Fonte: http://mashable.com/2010/12/27/vladimir-putin-free-software-by-2015/


O Android 3.0 vai resolver os problemas da Google TV ou é tarde demais?

Favo de mel

"Honeycomb", ou favo-de-mel em inglês, é o codinome da versão 3.0 do Android. Foto original por wildxplorer*.

Ficou claro no dia em que a Google TV foi revelada, que existem grandes ambições em trazer a web para as salas de TV. O Google conseguiu bilhões de dólares arrecadados entre investidores e anunciantes. Muitos elogiaram a empresa por tentar reinventar o futuro da televisão, mas sabiam que ainda tinha muita coisa pra ser feita antes disso acontecer. O site Mashable disse o seguinte em maio:

Como um dos funcionários da Google disse na demonstração, um dos principais aspectos da televisão é que ‘funciona’. Para que a Web TV funcione de verdade – seja da Google ou de outra empresa – ela tem que ser confiável, ter usuabilidade, e ser consistente. Eu não me importo tanto se meu computador começar a ficar instável de repente, mas não penso o mesmo sobre minha televisão. Se isso acontecer, vou culpar a empresa que me fornece TV a Cabo por seu produto cheio de frescuras e com problemas de performance. Se eu tiver que reiniciar meu Sistema de TV porque um vídeo da internet travou, eu não vou ficar muito feliz. Eu também não tenho muito interesse em dar suporte à minha família quando suas TVs pararem de funcionar.

Infelizmente, foi exatamente o que aconteceu. Os testes iniciais foram ruins, principalmente porque o Sistema Operacional parece com uma peça incompleta de software. Dá pra usar, mas é complicada e não é intuitiva. Em outras palavras, eles lançaram um produto inacabado e agora a Google está tentando consertar o estrago e impedir que o projeto imploda.

Será que é tarde demais?

Tela da Google TV

Há rumores de que a Google está tentando consertar os erros cometidos com um upgrade que eles querem lançar em fevereiro. Parte dessas atualizações viriam na versão 3.0 (Honeycomb) do Android. Diferente da versão 2.3, a 3.0 foi projetada para telas grandes. Apesar de ter foco em tablets, vem com os upgrades para a Google TV.

Não dá pra ter certeza se o Android 3.0 vai resolver os problemas da Google TV, mas é esperado que venha com uma interface mais simples e melhore a qualidade de buscas de vídeo. É relativamente certo que essas melhorias virão na nova Google TV. Mas será suficiente? Os principais problemas da TV são falta de velocidade, fluidez e intuitividade do software.

Será que a Google conseguirá transformar a TV suficiente pra começar?

Fonte: http://mashable.com/2010/12/27/is-android-3-0-the-answer-to-google-tvs-problems-or-is-it-already-too-late-op-ed/

* http://www.flickr.com/photos/krayker/2268587409/


Resolvendo erro: UNEXPECTED INCONSISTENCY; RUN fsck MANUALLY no Fedora

Passei por esse problema recentemente ao iniciar o Fedora 14, mas creio que sirva para a maioria das distribuições. No início dá um desesperozinho, mas provavelmente será simples de resolver.

No meu caso, resolvi da seguinte forma:

  1. Digitei a senha de root
  2. Depois fsck -y

Teoricamente o problema será resolvido automaticamente. Cléber, em um artigo do site Viva o Linux resolveu o problema de outra forma. Depois de logado como root, digitou:

  • fsck.ext3 /dev/sda1

Sendo ext3 o seu sistema de arquivos (pode ser raiserfs, ext4 etc), e sda1 a partição onde está instalado o Linux. São necessárias essas informações para conseguir fazer a recuperação dessa forma.

Espero que ajude! Se ajudou ou não, comente! Se conseguiu fazer de outra forma, comente também! 🙂


Instalar Opera no Fedora 14

O Opera é um dos navegadores mais usados atualmente, mas ele não vem instalado no Fedora 14. Vou demonstrar aqui como instalar.

Primeiro vá até o site do Opera e clique em ou então acesse diretamente a seção aqui. Escolha a distribuição Fedora em “Select distribution and vendor”. Em “Choose package format”, deixe “default package”. Escolha o local do servidor  em “Download location” ou deixe como está.

Quando baixar o pacote, abra ele (com dois cliques mesmo). Vai aparecer a tela seguinte:

Clique em instalar.

Clique em continuar. Depois digite sua senha.

Depois é só aguardar até o final da instalação. Se a barra de progresso da instalação fechar sozinha, não se preocupe.

Agora é só ir no menu de Aplicativos / Internet / Opera. Na primeira inicialização vai aparecer o contrato. Clique em “Eu concordo”.

Pronto. O Opera está instalado no seu Fedora 14!


Primeiras reportagens sobre correio eletrônico no Brasil (SBT e Record)

A visão que se tinha na época sobre essa “nova” tecnologia é uma coisa interessante de se ver. 🙂


Definir Windows como padrão no boot do GRUB no Linux Ubuntu e reduzir espera

Vou mostrar como definir o Windows como padrão na inicialização do GRUB e reduzir o tempo de espera.

A minha necessidade em fazer isso foi a seguinte. Uso o Prey como ferramenta para me auxiliar caso meu notebook seja roubado. Para que o programa faça algum efeito, é necessário que a pessoa que o roubou utilize o sistema operacional que já está instalado, para que as fotos possam ser tiradas. O Prey tira fotos de usuário através da webcam e envia para o servidor, tornando mais fácil a recuperação do notebook. Veja como instalar o software aqui.

Caso a pessoa formate o computador, minhas chances de recuperá-lo seriam praticamente nulas. Como a maioria das pessoas usa Windows, deixar o Windows como padrão e sem senha, seria uma forma interessante de mantê-la utilizado o sistema da Microsoft sem formatar o computador por pelo menos alguns dias. Dias bastante valiosos nesses momentos.

Reduzi o tempo de espera do Grub. Dessa forma é possível que a pessoa nem note que existe outro sistema operacional, ou pelo menos não faça questão de removê-lo. Vamos à explicação:

Abra o terminal (Aplicativos/Acessórios/Terminal). Digite:

cat /boot/grub/grub.cfg | grep menuentry | nl -v 0

Sempre que solicitado, digite sua senha.

Esse comando irá retornar quais são os sistemas operacionais configurados no Grub. No meu caso, retornou o seguinte:

0 menuentry 'Ubuntu, com Linux 2.6.32-26-generic'...
1 menuentry 'Ubuntu, com Linux 2.6.32-26-generic (modo de recuperação)'...
2 menuentry 'Ubuntu, com Linux 2.6.32-25-generic'...
3 menuentry 'Ubuntu, com Linux 2.6.32-25-generic (modo de recuperação)'...
4 menuentry 'Ubuntu, com Linux 2.6.32-24-generic'...
5 menuentry 'Ubuntu, com Linux 2.6.32-24-generic (modo de recuperação)'...
6 menuentry "Memory test (memtest86+)"...
7 menuentry "Memory test (memtest86+, serial console 115200)"...
8 menuentry "Windows 7 (loader) (on /dev/sda2)"...

O Windows está na posição 8, e o Ubuntu na 0.

Agora abra o arquivo /etc/default/grub para editar as configurações do Grub:

sudo gedit /etc/default/grub

Altere o seguinte código:

GRUB_DEFAULT=0

Para o número referente ao Windows. No meu caso, deixei assim:

GRUB_DEFAULT=8

E altere o tempo de espera de:

GRUB_TIMEOUT=10

Para:

GRUB_TIMEOUT=1

Alterei pra 1 segundo, mas você pode colocar o valor que quizer (em segundos).

Agora é só voltar para o Terminal e digitar o seguinte:

sudo update-grub

Esse último comando vai atualizar as informações referentes ao Grub.

Pronto. Agora é só reiniciar!


Ubuntu 10.04 não conecta em servidor DHCP: o que fazer?

Tive esse problema e graças à ajuda do amigo Adilson Junior, consegui resolver. Funcionou pra mim, talvez funcione pra você (caso você tenha esse problema, óbvil :P).

Execute os seguintes comandos no terminal e isso fará sua placa de rede se conectar á um servidor DHCP (que no caso, pode ser seu roteador ADSL). Sua placa de rede provavelmente é eth0, mas pode ser eth1 ou pode ter outro nome:

sudo ifconfig eth0 up
sudo dhclient eth0

Se sua placa de rede não for eth0, você pode descobrir o nome correto com o comando ifconfig. Basta digitar ifconfig no Terminal.

Digite a senha do seu usuário.

Isso faz com que o Linux se conecte ao servidor DHCP. Espere um pouco. Caso tenha funcionado, vamos colocar na inicialização do sistema, pra que todas vez que o computador seja ligado, ele execute esse comandos.

No Ubuntu e Debian, pra você executar algum script, basta colocá-lo na pasta /etc/init.d/ e executar alguns comandos complementares.

Crie o arquivo /etc/init.d/bootmisc.sh com os seguintes comandos:

sudo gedit /etc/init.d/bootmisc.sh

Digite a senha do seu usuário e coloque o seguinte no arquivo:

ifconfig eth0 up
dhclient eth0

Lembrando que se sua placa não for eth0 você deverá colocar o nome correto.

Salve o arquivo, depois dê as permissões de execução:

chmod 755 /etc/init.d/bootmisc.sh

Agora é só colocar para inicializar junto com o sistema:

sudo update-rc.d bootmisc.sh defaults

Pronto. Agora toda vez que você iniciar, seu Ubuntu estará conectado! 🙂

Algumas informações foram extraídas do artigo: http://www.vivaolinux.com.br/dica/Colocando-script-na-inicializacao-do-Linux-(Ubuntu-Debian)


Dell lança notebook com Ubuntu no Brasil

A Dell há muito tempo tem uma forte ligação com a Canonical, mas no Brasil parece que a coisa nunca funcionou muito bem. Talvez a partir de agora isso mude. A empresa um modelo de notebook (Inspiron 14) com a opção de Ubuntu como Sistema Operacional. A versão mais simples do modelo vem com processador Intel Celeron e 2GB de memória RAM DDR3. A versão mais completa vem com processador Intel Dual Core e 4GB de memória RAM DDR3.

Dell Inspiron 14No site da Dell no Brasil não se acha muito facilmente conteúdos referentes ao Ubuntu. Mas no site dos Estados Unidos, foi possível achar algumas coisas. Entre elas, a empresa dá dez motivos para se comprar um notebook com Ubuntu:

  1. Ubuntu é simples e elegante
  2. Ubuntu é feito para a Internet
  3. Ubuntu é social desde o início
  4. Ubuntu toca vídeos e músicas facilmente
  5. Ubuntu é seguro
  6. Ubuntu inicia rápido
  7. Com o Ubuntu, você tem acesso a milhares de programas livres
  8. Ubuntu com OpenOffice é compatível com o Microsoft Office e Adobe Acrobat
  9. Ubuntu é baseado em Linux
  10. Ubuntu vem pré-instalado em notebooks, netbooks e desktops selecionados

A empresa começou a utilizar o Sistema Operacional em 2007 nos seus produtos. Talvez a opção de versão escolhida pela Dell seja questionável. A empresa escolheu a 9.10, que já está ficando um pouco velha. Possivelmente o critério para escolher essa versão foi a estabilidade, mas talvez fosse interessante utilizar a 10.04.1 que já está bastante estável.

Veja a propaganda da Dell/Ubuntu (em inglês):

Ubuntu from Keith Kenniff on Vimeo.


  • Publicidade

  • Redes Sociais

    Facebook  Twitter
  • Projetos Paralelos

  • Estatísticas

    Page Views (desde março de 2010):

    Estatísticas detalhadas
  • Novidades por e-mail!

    Digite seu e-mail:


    Fique tranquilo. Seu e-mail não será usado para outros fins, e você poderá se descadastrar quando quizer.

    Eu!

    Tiago Passos
    Todo o conteúdo desse site esta licenciado sob a licença Creative Commons 3.0 (CC BY 3.0). Você pode copiar e modificar o conteúdo desde que cite o autor.
    iDream theme by Templates Next | Powered by WordPress