Servidor dedicado (VM) por US$5 ao mês!
Saiba mais sobre a DigitanOcean: Adeus Amazon (AWS)... Olá DigitalOcean!

Faça uma recarga de celular e ganhe R$10 de volta!

Archive for janeiro, 2011

O Nokia Qt fará parte do Ubuntu 11.04

Em um post do seu blog, Mark Shuttleworth – fundador da Canonical, dona do Ubuntu – revelou que o Nokia Qt será incluído como um componente padrão nas próximas versões do Ubuntu, a distribuição Linux mais popular atualmente. Trata-se de um framework multiplataforma, ou seja, que funciona em vários sistemas operacionais, desenvolvido em C++. Sua utilização torna possível desenvolver aplicativos e bibliotecas e compilá-los em diversas plataformas, sem a necessidade que alterar o código fonte. É bastante utilizado no KDE (interface gráfica para Linux) e no Maemo (nova plataforma para dispositivos móveis da Nokia). Ambos livres.

Com o Qt também será possível um posicionamento mais forte no “mundo” dos dispositivos móveis. Irá também ajudar a acelerar o desenvolvimento de aplicativos de terceiros. A mudança pode ser considerada como bastante controversa, pois enquanto distribuição “Gnome”, historicamente o Ubuntu sempre se alinhou com o Gtk+, outro toolkit multi-plataforma para a criação de interfaces gráficas.

Historicamente, aplicações Linux para desktop têm sido desenvolvidas com Gtk+ ou Qt, os dois toolkits livres dominantes para esse fim. O Qt foi, originalmente, criado pela Trolltech. As maiores distribuições Linux padronizaram o desenvolvimento utilizando o Gtk+ por causa da sua licença mais permissiva e mais barata para o desenvolvimento de softwares proprietários. Apesar disso, o Qt está tendo uma evolução mais rápida sob vários aspectos, como melhores recursos e portabilidade.

A Nokia adquiriu a Trolltech em 2008 e licenciou o QT sob a licença LGPL em 2009, o que eliminou as barreira comercial do licenciamento, que impediu a adoção em larga escala do toolkit. Entre as empresas que utilizam o Qt estão: Google, Amazon, Skype e Adobe.

Fonte: ars technica


Phasellus sodales mi in eros tincidunt eleifend.

In ac mauris lorem, vel ornare dolor. Curabitur non ligula elit, nec dapibus dolor. Vestibulum ut neque id nulla lobortis mattis. Ut consectetur convallis nibh, ut placerat tortor imperdiet a. Ut euismod tellus ac neque faucibus tristique at ac sem. Duis ullamcorper rhoncus nisl, ac pharetra ligula sollicitudin ac. Suspendisse imperdiet, est at faucibus dapibus, sapien massa lobortis libero, vitae commodo eros elit sit amet enim. Donec eu justo justo, consectetur porttitor lacus. Phasellus pulvinar vehicula justo vitae pellentesque. Maecenas mollis, elit sed scelerisque hendrerit, augue tortor malesuada tellus, blandit ultrices orci lorem quis purus. Cras tincidunt risus a lacus semper consectetur. Fusce sit amet ligula leo. Sed a tortor turpis, a hendrerit risus. Sed eget urna eros, vel lobortis metus. Duis mauris turpis, ultrices semper ullamcorper in, aliquet ac purus. Vestibulum sed iaculis nibh. Aliquam ullamcorper luctus lacus, ut gravida nulla imperdiet a. Integer hendrerit mollis cursus. Maecenas consequat scelerisque ligula eu aliquam.

Phasellus sodales mi in eros tincidunt eleifend. Vestibulum sed orci erat. Nam eget velit diam, sit amet consequat ligula. Class aptent taciti sociosqu ad litora torquent per conubia nostra, per inceptos himenaeos. Donec eleifend dignissim aliquet. Etiam sed metus leo. Nunc lobortis, mi at congue laoreet, nulla magna placerat nibh, vitae malesuada tortor mauris quis orci. Proin non risus non nibh dictum condimentum. Vivamus vitae justo nisi, facilisis blandit eros. In hac habitasse platea dictumst. Ut tincidunt ultrices sapien. Sed sagittis, elit eu ullamcorper luctus, mauris sem egestas lacus, mattis venenatis eros sapien ut lorem. Praesent id tellus eget neque placerat gravida ut eget quam. Proin sagittis ornare dictum. Maecenas cursus, est at rutrum venenatis, eros libero placerat turpis, quis sodales sapien libero et nisi. Fusce quis ante et lorem faucibus venenatis. Praesent vel enim mauris, in facilisis neque. Duis laoreet suscipit purus, eget vehicula sem sagittis nec. Aliquam erat volutpat.

Praesent interdum odio velit. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Suspendisse nec massa purus, id fermentum lectus. Aenean posuere magna vitae lorem dignissim scelerisque. Maecenas pharetra viverra blandit. Nam urna sapien, gravida sed porta non, dignissim et est. Suspendisse potenti. Suspendisse congue lacus non ligula laoreet at fringilla nisl interdum. Nullam vel vulputate quam. Nulla placerat sollicitudin neque nec vulputate. Sed pellentesque, dolor lacinia aliquet condimentum, enim sapien hendrerit sapien, quis vulputate elit urna sit amet sem. Maecenas tempor felis auctor dui tristique vel aliquam justo bibendum. Nunc orci metus, ultrices ac varius sit amet, blandit facilisis leo. Ut dictum, ipsum sit amet iaculis semper, erat elit dictum erat, vel rhoncus arcu justo quis urna. Maecenas a eleifend eros. Pellentesque dolor metus, fringilla pretium dictum sit amet, laoreet id arcu. Proin vitae velit imperdiet sapien tempor feugiat id sit amet dui. Integer eget ipsum at tellus convallis pretium.




W3C lança novo logo do HTML5

O W3C (World Wide Web Consortium), órgão regulamentador dos padrões da internet, liberou hoje o novo logo do HTML5. Com isso, a organização pretende promover a nova tecnologia Web. A intenção é que a nova marca aumente o interesse por esse novo e mais atual formato da web.

A idéia é promover uma série de outras tecnologias, junto com o HTML5, como por exemplo: CSS (Cascading Style Sheets – formatação e efeitos gráficos), SVG (Scalable Vector Graphics – gráficos em 2D) e WOFF (Web Open Font Format – tipografia).

Fonte: CNET News


Banco de Dados “Cassandra”, da Apache, permite ter 2 bilhões de colunas em uma linha

Um banco de dados livre capaz de armazenar linhas tão grandes pode ser muito útil, especialmente para a grande quantidade de dados dos maiores projetos de computação na nuvem, além de aplicações web de grande porte. Vários serviços já utilizaram esse banco de dados, incluindo o Digg, Twitter e Facebook. Foi o Facebook que desenvolveu o SGBD. O maior cluster do Cassandra possui mais de 400 servidores.

O novo recurso (Large Row Support) que permite que o banco armazene 2 bilhões de colunas em uma linha foi disponibilizado na versão última versão, a 0.7. Era possível armazenar aproximadamente 2GB de dados em uma linha, agora esse limite máximo foi removido.

Outros recursos foram adicionados nessa versão, como a adição de índices secundários e a possibilidade de fazer alterações em um esquema (schema) sem reiniciar o cluster inteiro. O Cassandra é um banco de dados não-relacional (NoSQL). Bancos de dados desse tipo possuem a vantagem de armazenar fácil e rapidamente uma grande quantidade de dados em um ambiente de clusters.


Gerente de Desenvolvimento do Ubuntu sai da Canonical e vai para o Google

Scott James Remnant, the “Gerente de Desenvolvimento do Ubuntu”, da Canonical, anunciou que está se mudando de Londres para trabalhar na Google, em São Francisco. Ele deixou sua posição no Debian há sete anos e entrou na Canonical, quando a empresa foi fundada por Mark Shuttleworth.

Ele fala no seu blog sobre o interesse em viver em São Francisco, junto com uma vontade de voltar ao “desenvolvimento puro”, ao invés da “engenharia da distribuição”.

Fonte: The H Open Source


Para um PC velho ou lento: Puppy Linux 5.2

Para um PC velho ou lento: Puppy Linux 5.2

Não há dúvidas que o Ubuntu atrai a maior parte da atenção quando se fala em Linux hoje em dia, mas existem outras distribuições que também merecem atenção. Uma delas é o Puppy Linux, que teve uma versão lançada semana passada.

Em setembro, o Puppy Linux estava na décima posição das distribuições mais usadas. Agora subiu para a nona, segundo o Distrowatch. E existem bons motivos para isso.

A primeira grande diferença em relação às outras é que ele é pequeno. Muito pequeno. São necessários apenas 100MB de espaço em disco. E como isso é muito pouco, é tudo carregado na memória RAM, o que o deixa muito rápido. É bastante recomendável para computadores antigos ou quando poucos recursos estão disponíveis.

Ele pode, inclusive, rodar de um pen drive ou CD, caso o HD do computador não esteja funcionando, e também é útil quando o Windows para de funcionar por causa de vírus, por exemplo. Basta rodar do CD.

Além disso tudo, é totalmente compativel com o Ubuntu 10.04 LTS. Isso quer dizer que todas as atualizações que são liberadas para o Ubuntu – e isso acontece com bastante frequência – estarão disponíveis para o Puppy Linux. Basta usar os repositórios do Ubuntu.

Na versão 5.2 foram atualizados todos os principais programas. Quer testar? Baixe a ISO do Puppy Linux 5.2 aqui! Depois é só gravar em um CD e iniciar dele.

Fonte: Yahoo! News


Lançado o Joomla 1.6

Foi lançada ontem a versão 1.6 do Joomla, um dos CMS (Content Management System, ou Sistema de Gerenciamento de Conteúdo) mais populares atualmente. O Joomla é Software Livre, e com ele é possível administrar desde pequenos sites e blogs pessoais, a sites de porte médio e grande, sites de intranet etc.

Essa nova versão veio com as seguintes novidades:

  • Instalação melhorada, permitindo múltiplos sites em uma única instalação do sistema
  • Suporte melhorado para produção mais simplificado de sites com mais de um idioma
  • Novos templates, com design e visibilidade para sistemas de busca (SEO) melhorada
  • Mais controle sobre os estilos dos templates

E muito mais…

As melhorias relacionadas aos templates darão aos designers uma maior flexibilidade para criar sites mais personalizados para cada público. Agora é possível cirar templates para a área de administração individuais para cada usuário, exibindo a cada um somente o que é necessário.

Veja aqui os demos: frontend (portal) e backend (área de administração)

Sites feitos utilizando o Joomla.

Baixe o Joomla 1.6 aqui.


IBM, Google, Microsoft entram na “Corrida do Ouro” dos edifícios verdes

O novo “boom” da TI Verde está melhorando a eficiência de consumo de energia em prédios de escritórios, e vai promover uma intensa competição entre os fabricantes de sistemas de controle e monitoramento de edificações, e empresas de TI como a IBM, Google, Cisco e Microsoft, segundo um relatório do Lux Research Inc.

Na esperança de absorver o mercado de prédios inteligentes, as empresas de TI estão em guerra contra gigantes como Johnson Controls, Siemens, Honeywell e Schneider Electric, que já possuem a maior fatia do mercado nessa área.

Michael LoCascio, analista da Lux Research, diz que o mercado de tecnologia na construção civil terá um boom similar ao das empresas .com no fim dos anos 90. O relatório prevê uma era do ouro entre emprenteiros e aquisições frenéticas, seguidas por crise e estabilização em 2015.

A pesquisa de mercado diz que “construções convencionais consomem muita energia para ilumiação, climatização e ventilação, sem considerar as variações do número de ocupantes, ou mudanças das condições ambientais”. Sensores e controles mais inteligentes podem reduzir o consumo de energia em 20% – ou até em 60% para funções específicas, como iluminação.

Fonte: Computerworld


Maiores erros no seu site

Muita gente resolve fazer seu próprio blog ou site, o que é ótimo, mas algumas vezes as pessoas esquecem de alguns detalhes que fazem muita diferença para a indexação do seu site no Google e para que os visitantes tenham interesse em acessá-lo. Vou listar alguns pontos que considero importantes:

Codificação

  • Usar CSS Inline: quando se escreve códigos CSS, é interessante que eles estejam em um arquivo externo, e não espalhados pelo corpo da página. Se estiver em um arquivo externo, várias páginas que chamem os mesmos estilos farão referência a esse arquivo, que só precisará ser baixado uma vez.
  • Não usar JavaScript em arquivos externos: mesma coisa do CSS. Tudo o JavaScript deve estar no mesmo arquivo.
  • Não compactar arquivos JavaScript e CSS: existem pela web ferramentas que podem ajudar a reduzir o tamanho do código JS ou CSS, removendo comentários, espaços etc. Mas não se esqueça de guardar o arquivo original e testar tudo antes de publicar.
  • Design usando tabelas: o design deverá ser feito usando tableless, ou seja, construído usado DIV’s, e não tabelas.
  • Não usar CSS Sprites: O CSS Sprite junta as imagens do layout (não dos artigos) de um site em um arquivo. Isso aumenta a velocidade de carregamento.
  • HTML e CSS inválidos: seus sites devem passar na validação do W3C, que é o órgão que padroniza o HTML, CSS etc.
  • Usar @import para chamar os arquivos CSS (método lento).
  • Imagens muito grandes: imagens muito grandes deixam o site muito lento. Uma imagem no seu site com mais de 200KB é inaceitável.

Usuabilidade

  • Erros de português
  • Muitas imagens, gráficos e animações
  • Muitos termos técnicos

Servidor

  • Links quebrados
  • Servidor lento
  • Muitas requisições a JavaScripts e CSS
  • Não estar na raiz do seu domínio. Ex.: www.seusite.com/pasta/pasta/index.html
  • Links complicados: http://www.seusite.com/produto.php?cateogoria=7&produto=236 ao invés de http://www.seusite.com/tv-de-led

Domínio

  • Domínio com nome muito grande. Ex.: www.joaopaulofigueiredosilvajunior.com.br
  • Domínio difícil de lembrar e/ou pronunciar
  • Domínio com palavras irrelevantes ao assunto. Ex.: www.carrosusados.com mas tem artigos sobre informática. Isso acontece quando você começa a escrever sobre um assunto, mas perde o interesse sobre o assunto

Fonte: http://www.kensfi.com/50-sins-of-your-website/


Broadcom entra na Linux Foundation

Foi muito bom quando a Broadcom, em setembro, liberou alguns drivers totalmente open-source e compatíveis com Linux para vários de seus modelos de chipsets wireless 802.11n. Agora parece que a empresa planeja trazer uma novidade ainda maior.

A empresa irá levar o suporte a Linux mais a sério, entrando na Linux Foundation, com planos de extender seu desenvolvimento aberto e colaboração com a comunidade Linux. Mas isso só será anunciado oficialmente na segunda-feira.

“Não há dúvidas: o Linux tem se tornado uma grande plataforma para tecnologias e dispositivos de comunicação,” disse Michael Hurlston, vice-presidente senior e gerente geral do setor de dispositivos wireless da Broadcom. “Nossa decisão de abrir o código dos chipsets Broadcom 802.11 é uma resposta ao número crescente de clientes que utilizam Linux, e esperameos que seja uma das várias histórias de sucesso do desenvolvimento aberto.”

Historicamente, comunicações wireless eram problemáticas para alguns usuários de Linux, incluindo aqueles que possuem notebooks e netbooks com chipsets Broadcom, que normalmente usavam drivers proprietários e não funcionavam muito bem com o Linux.

Alguns concorrentes, como Atheros e Intel começaram a dar suporte a Linux nativamente antes da Broadcom, mas mesmo assim, a atitude da empresa veio em boa hora. O novo driver, quando lançado, foi integrado ao Kernal 2.6.37, onde pode ser ativamente melhorado pela comunidade Linux. Esse é o Kernel que foi liberado na última versão (10.10) do Ubuntu, ou Maverick Meerkat.

A entrada da Broadcom na Linux Foundation é uma das grandes adições à fundação nos últimos meses. Antes disso, outras empresas importantes fizeram o mesmo. Entre elas, a China Mobile – maior empresa de telefonia celular do mundo, seguida pela Huawei e Mentor Graphics.

Fonte: Yahoo! News


  • Publicidade

  • Redes Sociais

    Facebook  Twitter
  • Estatísticas

    Page Views (desde março de 2010):

    Estatísticas detalhadas
  • Novidades por e-mail!

    Digite seu e-mail:


    Fique tranquilo. Seu e-mail não será usado para outros fins, e você poderá se descadastrar quando quizer.

    Eu!

    Tiago Passos
    Todo o conteúdo desse site esta licenciado sob a licença Creative Commons 3.0 (CC BY 3.0). Você pode copiar e modificar o conteúdo desde que cite o autor.
    iDream theme by Templates Next | Powered by WordPress