Ganhe R$20 de desconto na primeira corrida com a 99Taxi!

Artigos Gerais

R$20 de desconto na primeira corrida com 99Taxis

O 99 Taxis tá dando R$20 de desconto para a primeira corrida.

Pegue seu cupom aqui no Link: http://ssqt.co/msc4d3D

 


Assédio sexual e machismo na Uber

Susan J. Fowler, que era engenheira de software na Uber, fez um relato bem detalhado das situações de machismo e assédio sexual que aconteceram com ela e outras mulheres que trabalham na sede da Uber. E tudo começou de uma forma que seria impossível ser mais explícito.

“Depois de algumas semanas de treinamento, escolhi entrar no time da minha área de especialidade, e foi aí que as coisas começaram a ficar estranhas. No primeiro dia, meu novo gerente me mandou algumas mensagens no chat da empresa. Ele tinha um relacionamento aberto e sua namorada tinha facilidade em encontrar parceiro, mas ele não. Ele estava tentando ficar longe de problemas no trabalho, mas não podia evitar, porque estava procurando mulheres para ter relações sexuais. Era óbvio que ele estava tentando fazer com que eu fizesse sexo com ele, mas eu cortei a conversa  imediatamente e mandei ‘prints’ para o departamento de Recursos Humanos (RH).”

Susan J. Fowler

Susan J. Fowler

Susan esperava que a Uber, sendo uma empresa de porte razoável, fosse resolver a situação. Mas o que aconteceu foi que eles disseram que como era a primeira denúncia contra ele, eles não se sentiam confortáveis em fazer nada além de dar uma advertência e ter uma conversa ‘sincera’ com ele.

Foram dadas duas opções a ela: ou procurar outro setor e nunca mais precisar interagir com seu antigo chefe, ou continuar no setor, mas se ele desse uma avaliação negativa dela, não seria considerada retaliação porque foram dadas opções a ela. Sair do setor não era exatamente interessante, já que ele estava trabalhando exatamente na sua área de especialidade, mas ela resolveu sair assim mesmo.

Nos meses seguintes ela conheceu várias mulheres na empresa, e ficou surpresa por ouvir várias histórias similares às dela. Inclusive com exatamente o mesmo gerente que ela reportou ao RH! Então a história de que era a primeira denúncia contra ele não era verdade.

Algum tempo depois Susan decidiu pedir transferência para outro setor, e apesar de ter uma avaliação perfeita dos seus superiores, teve sua solicitação recusada. O principal critério de transferência era justamente a avaliação dos superiores diretos.

No dia a dia várias situações machistas aconteciam com muita frequência, e a cereja do bolo foi a história das jaquetas de couro. A empresa iria presentear os funcionários com jaquetas de couro, mas as mulheres receberam uma aviso de que elas não iriam receber o presente, porque como eram poucas mulheres, a empresa não tinha conseguido o mesmo desconto que conseguiu para jaquetas masculinas.

Susan acabou saindo da empresa pouco tempo depois. Quando ela entrou na empresa, 25% dos engenheiros eram mulheres. Quando saiu eram apenas 3%.

Veja a história completa clicando aqui.


Os Mitos do Dinheiro de Gabriel Torres (E-Book Gratuito)

Gabriel Torres já ganhou muito dinheiro. Escreveu 24 livros sobre tecnologia, e é dono do bastante conhecido Clube do Hardware. Mas o problema dele não era ganhar dinheiro, e sim cuidar do próprio dinheiro.

Por muito tempo gastou muito e de forma pouco cuidadosa, até que percebeu que deveria começar a investir em sua educação financeira. Já leu mais de 140 livros sobre o tema "dinheiro" e resolver compartilhar o que aprendeu no livro "Os Mitos do Dinheiro".

Diferente de muitos autores de livros do assunto, ele já era milionário depois de escrever o livro, o que dá a ele uma boa propriedade para falar sobre o assunto, pois muitos autores de livros sobre "como ficar rico" conseguiram ficar ricos vendendo os próprios livros. Estranho, não?

Além disso, resolveu distribuir o livro em formato digital e gratuitamente ao invés de vendê-lo de forma tradicional. Para cada capítulo do livro ele também disponibilizou um vídeo com comentários.

Baixe os capítulos e veja os vídeos:

Introdução (PDF)

Capítulo 1 (PDF)

Capítulo 2 (PDF)

Capítulo 3 (PDF)

Capítulo 4 (PDF)

Capítulo 5 (PDF)

Capítulo 6 (PDF)


Organize seu dinheiro com o Toshl (Android, IPhone e Windows Phone)

Crédito ou Débito? Cheque ou Dinheiro? Aceita ticket? E vale transporte?

Organização financeira: uma coisa tão simples, mas ao mesmo tempo tão complexa, que muitas pessoas – talvez a maioria das pessoas – simplesmente deixa pra lá e resolve viver ao "deus dará financeiro".

Moedas

A ideia central de um gerenciamento financeiro é: você precisa ter seus gastos registrados para poder saber para onde o dinheiro vai. Só é possível gerenciar o que pode ser medido!

Inicialmente eu pensei em todo mês analisar meu extrato do banco e ir colocando numa planilhas os gastos que fiz no débito, mas me deparei com três problemas:

  1. Era muito trabalhoso organizar essa informação e dava uma preguiça enorme fazer isso.
  2. Ainda tinham alguns gastos que não podiam ser feitos no débito nem crédito.
  3. Vários estabelecimentos apareciam com nomes estranhos, e algumas vezes eu não conseguia lembrar que compra era aquela ("Restaurante Coma Bem" aparecia como "Josefina da Silva").

Depois de tentar ajustar meu método de várias formas, eu percebi que o maior problema era o registro da informação. O único jeito que realmente tem funcionado para mim é: fiz um gasto, registro no aplicativo. No começo é meio chato, mas com o tempo você faz sem perceber.

Testei vários aplicativos mas o que mais me agradou foi o Toshl. Ele tem uma interface bem simples, prática e com ótima usabilidade. Além disso, funciona no IPhone, Android, Windows Phone até no Symbian!

Toshl - Aplicativo para Controle Financeiro

Veja algumas das principais funcionalidades:

  • Registro de gastos recorrentes (que você paga todo mês, por exemplo) para não ter que ficar cadastrando tudo novamente todo mês.
  • Funciona com várias moedas (reais, dólares, euros e várias outras), o que facilita a organização em viagens
  • Fácil de exportar os dados para o Excel, caso você deseje utilizá-los na sua própria planilha
  • É possível criar orçamentos, o que vai ajudar a "domar" seus gastos
  • Sincronização automática com o site do aplicativo, assim você não perde todo seu controle caso tenha o celular roubado.
  • Visualização de todos os dados pelo site do aplicativo.

Acesse o site do Toshl e tire suas próprias conclusões. É grátis! 😉


Sobre procrastinação

Sabe quando você tem um monte de trabalho pra fazer – seja literalmente do seu trabalho (emprego) ou algo que você está querendo fazer, como estudar pra passar em um concurso – e de repente qualquer coisa (QUALQUER COISA) fica mil vezes mais interessante que o que você deveria fazer?

Talvez você seja um procrastinador.

Muitas pessoas passam a vida assim, e sem saber direito do que se trata. Eu conheço várias pessoas que durante a faculdade só estudavam na madrugada anterior às provas e se acostumaram a viver dessa forma. Muitos acham que essa é única forma de "estudar" que funciona pra elas. Só que isso não é saudável. Nem produtivo.

Você pode ter passado seus anos de faculdade assim e até ter se formado. Mas no fundo pode ser também que você ache que poderia ter feito melhor.

Eu não me considero um procrastinador, mas com certeza já passei por vários momentos de procrastinação. Acho momento mais alto foi quando eu estava estudando de madrugada e bateu uma vontade irresistível de lavar roupa. Lavar roupa! Eu odeio lavar roupa.

Mas procrastinação é isso (y otras cositas más, claro).

Mas meu objetivo aqui não é escrever sobre procrastinação, e sim recomendar uma série de três artigos fantásticos sobre procrastinação. Mesmo que você não se ache um procrastinador, recomendo bastante a leitura, pois pode lhe ajudar a identificar (e evitar) momentos e comportamentos prejudiciais.

Os artigos:


ChatSim: como jogar 15 Euros no lixo

Recentemente eu comprei um ChatSim. Trata-se de um serviço com uma proposta bem interessante: você paga 10 Euros por ano (+5 Euros pela compra do chip e entrega no Brasil) e você pode utilizar mensagens de texto em aplicativos de chat, como whatsapp, em vários países.

O conceito parece interessante porque normalmente utilizar o celular fora do seu país é bem caro. A alternativa seria comprar um chip no país onde você vai, mas nem sempre isso é viável (no Japão, por exemplo, somente japoneses ou estrangeiros com residência fixa tem direito a uma linha de celular).

O serviço não foi feito para enviar e receber fotos, ou usar aplicativos de banco, por exemplo. É só pra usar para trocar mensagens de texto. Até aí tudo bem, pois eles deixam isso bem claro.

A ideia do serviço é bem específica. Mas por 10 euros por ano (ou uns 3 reais por mês, na média), poderia ser interessante, a depender das suas necessidades. PODERIA, pois o detalhe é que o serviço é PORCO.

Nas primeiras horas de uso eles já me mandaram um e-mail dizendo que eu estava abusando do serviço e bloquearam meu chip. Entrei em contato com o suporte eles disseram pra verificar se algum aplicativo estava fazendo sincronia em background, como aplicativos de e-mail, por exemplo, que fazem isso de tempos em tempos.

Fiz o que o suporte mandava e nos dias seguintes vários e-mails reportando uso abusivo continuavam chegando, sendo que a única coisa que eu fazia era enviar mensagens pelo WhatsApp (e nem eram tantas assim), até que finalmente bloquearam definitivamente meu chip.

Entrei em contato com o suporte novamente e me disseram que se eu quisesse continuar a usar, teria que colocar mais 10 Euros no chip! Essa recarga era pra durar 1 ano e só durou 4 dias! Absurdo.

Troquei inúmeras mensagens com o suporte, e a única coisa que eles fazem é repetir isso: "We suggest you to check all automatic download in background because phones continue to exchange and use data traffic with the outer world even when they seem to be idle. Apps connect in the background, download updates and much more. If you disable all automatic download in background, you may avoid an excessive use of traffic and hence of precautionary blocks of your Sim."

Ou seja, a história dos aplicativos em background, que eu fiz no primeiro dia de uso.

Pra finalizar: minha ideia era fazer uma resenha sobre o chip. Mas acabou sendo mais um desabafo. Não compre essa porcaria.


Adeus Amazon (AWS)… Olá DigitalOcean!

Quando preciso hospedar um site (inclusive esse blog), não há dúvidas, uso meu próprio host (ProjetoWeb.Info). Mas eventualmente preciso hospedar uma aplicação ou serviço com alguma peculiaridade e, nesses casos não tem muito pra onde correr: tenho que usar uma VM (máquina virtual).

Fui cliente da Amazon (AWS) e não tenho do que reclamar. O serviço é realmente bom, estável, confiável, mas o problema é o preço. A máquina que precisava para esse caso é bem pequena, cerca de 512MB de RAM, 1 core (processador) em 5GB de disco seriam suficientes, mas na Amazon de uma VM como essa fica em torno de US$15/mês. O que não é um valor tão alto assim, mas com a cobrança de IOF (6%) e a alta do dólar, isso começou a me incomodar.

Sendo assim, fui em busca de uma alternativa viável em listas de discussão e perguntando a amigos. Encontrei uma ótima opção: DigitalOcean. Além de ser uma opção muito mais em conta (US$5/mês ao invés de US$15/mês), o "painel de controle" deles é MUITO mais simples que o da Amazon. É possível colocar uma VM no ar em 55 segundos, e a senha de root é enviada imediatamente para o seu e-mail. Para ter agilidade e segurança, eles recomendam (opcionalmente) que se utilize chaves públicas, especialmente se você pretende administrar mais de uma máquina.

Outra utilidade interessante das VMs da DigitalOcean é para o caso de você precisar de uma máquina pra fazer testes rápidos. Você pode criar uma VM, fazer seus testes, e depois excluí-la, pagando só pelo tempo de utilização (por hora). O preço por hora é U$0,007, ou seja, menos de 1 centavo de dólar!

Veja um pequeno vídeo mostrando como criar seu "Droplet" (é como eles chamam as VMs de lá).

Pra quem não precisa das dezenas de serviços oferecidos pela Amazon, a DigitalOcean é uma ótima opção. É possível escolher entre data centers na Europa, Ásia e nos Estados Unidos. Pelos meus testes, o que ofereceu melhor performance a partir da Brasil foi o de Nova York (NYC).

Além disso, se inscrevendo por esse link você ganha US$10 de crédito pra começar a brincadeira sem desembolsar nenhum centavo. 😉


Como configurar proxy no Spotify

Aparentemente a versão nova do Spotify modificou a forma como é feita a configuração de proxy. Configurações de proxy normalmente são necessárias quando estamos em redes de empresas ou universidades. Caso você não saiba os dados para acesso (endereço do servidor, porta, usuário e senha), entre em contato com o suporte da instituição.

Nas versões anteriores, o Spotify tentava conectar e quando não conseguia abria as configurações de proxy para que os dados fossem inseridos. Agora é necessário editar um arquivo de texto com as configurações. Faça isso com o programa fechado. O passo-a-passo é para Windows, mas acredito que a única coisa que vai mudar em outros sistemas operacioanais é o caminho do arquivo 'prefs'. Abra o arquivo prefs em:

C:\Users\SEU_USUARIO\AppData\Roaming\Spotify

No caminho acima troque "SEU_USUARIO" pelo seu usuário laugh

Edite o arquivo como no modelo:

network.proxy.mode=2
autologin.username="USUARIO_DO_SPOTIFY"
network.proxy.addr="SERVIDOR_DE_PROXY:NUMERO_DA_PORTA@https"
network.proxy.pass="SENHA_DO_PROXY"
network.proxy.user="USUARIO_DO_PROXY"
core.clock_delta=0

Exemplo:

network.proxy.mode=2
autologin.username="fulano"
network.proxy.addr="192.168.0.1:3128@https"
network.proxy.pass="123456"
network.proxy.user="fulanosilva"
core.clock_delta=0

Salve o arquivo e abra o Spotify. Digite login e senha e entre. Se pedir as configurações de proxy, digite-as novamente. Caso apareça um aviso do Firewall do Windows, autorize.

Pronto. 🙂

Mais informações


Vale a pena pagar por um cartão de crédito que acumule mais milhas?

Já escrevi artigos que falavam sobre cartões de crédito gratuitos e contas correntes gratuitas. Apesar de não serem artigos novos, são bem atuais, e dá pra usar as dicas ainda hoje. Mas e quanto aos cartões que prometem mais milhas e cobram anuidade? Valem a pena?

Cartões de Crédito que acumulam milhas são interessantes?

Apesar de praticamente qualquer cartão de crédito hoje oferecer milhas, mas alguns cartões gratuitos oferecem tão poucas que são quase propaganda enganosa.

Por exemplo, o cartão Saraiva Visa Internacional. Ele oferece 1 milha a cada 2 dólares gastos. Ou seja, 0.5 milha por dólar. Na prática, pra conseguir usar essas milhas, você vai precisar gastar um valor absurdo todo mês no cartão, pois as milhas normalmente expiram depois de 2 anos.

Vamos às contas?

Se você gasta R$1000 por mês no cartão, com o dólar a R$2.50, no fim de dois anos (quando suas milhas estiverem pra expirar), no cartão da saraiva você só vai ter 4800 milhas, ou seja, não vai ter milha nem pra pegar aquela super promoção. Normalmente cada trecho nacional custa em torno de 10 mil milhas.

O Cartão Petrobrás é um pouco melhor. Ele também não tem anuidade e 1 ponto por dólar gasto. Se tiver carro, melhor ainda. Cada dólar gasto em posto Petrobrás ou loja BR Mania, você ganha 2 pontos. Além disso, você pode escolher seu posto "premiado" e ganhar 3 pontos por dólar quando abastecer nesse posto.

Então vale a pena ou não pagar anuidade em um cartão pra ter mais milhas?

Pra começar a brincadeira, temos que saber quanto vale uma milha.

Tem gente que não consegue usar as milhas (porque não pode viajar e elas vão expirar) e as vendem. Eu nunca comprei, mas já vi conhecidos que compraram e normalmente pagam R$300 por 10 mil milhas. Vamos usar esse valor como referência.

Eu fiz uma planilha com os dados extraídos de um artigo do site melhores destinos, que falava justamente sobre os melhores cartões para acumular milhas.

Segue um resuminho das opções mais interessantes:

      Saldo (R$) anual por faixa de gasto mensal
Cartão Pontos/US$ Anuidade 1000 1500 2000 2500
BB ou Bradesco Mastercard Smiles Gold 1,5 190 24 131 237 344
Credicard Exclusive Gold 1,5 252 -38 69 175 282
Banrisul Mastercard e Visa Platinum 1,5 280 -66 41 147 254

Explicando:

  • Pontos/US$: quantos pontos o cartão dá por cada dólar gasto?
  • Anuidade: esse é o mais óbvio. O valor da anuidade do cartão. 😉
  • Saldo (R$) anual por faixa de gasto mensal: essa parece complicada, mas na verdade é simples. Lembra que eu falei que cada 10 mil pontos valem 300 reais? Se você conseguiu acumular 10 mil pontos, é como se você tivesse ganhado 300 reais. Mas desse valor você deve abater o que você gastou com a anuidade, já que existem vários cartões que são gratuitos.

No exemplo do cartão do BB ou Bradesco, se você gastar 1000 reais por mês, no final de um ano, abatendo o valor da unidade, é como se você tivesse ganho R$24, ou seja, quase nada.

É aí que tá o pulo do gato. Se você gasta pouco no cartão, não vale contratar um desses cartões. Ao meu ver, a coisa só começar a valer a pena se você gastar de R$1500 pra cima. Tem cartões que só começam a lhe retornar alguma coisa se você gastar de R$3000 pra cima.

Alguns cartões têm anuidades absurdas, como o Santander Unlimited Mastercard Black: R$816. Se você gasta 10 mil reais por mês, ele pode ser interessante. Mas nós, pobres mortais, dificilmente chegaremos a um gasto como esse. 😛

Clique aqui e acesse a planilha pra que você possa analisar tudo com calma.

A ideia é que, caso você opte por um desses cartões, veja a sua faixa de renda/anuidade e a partir daí comece a colocar todas as suas compras no cartão: do cafezinho à gasolina. Mas é claro que se você se descontrolar, vai tudo por água abaixo.

Tem cartões que oferecem vantagens no primeiro ano. O TAM Itaucard 2.0 Gold (que eu não falei, mas está na planilha), por exemplo, dá 5000 milhas quando você paga a última parcela da anuidade. O Citybank dá 50% de desconto na primeira anuidade. Nesse caso, é interessante ver qual o cartão que melhor se encaixa às suas necessidades e considerar esse primeiro ano como um bônus, a menos que você pense em trocar de cartão todo ano pra aproveitar as vantagens sempre. 😛

Alguns cartões tem gastos "ocultos". O Banco do Brasil, por exemplo, cobra R$50 pra que você resgate seus pontos. Como se não bastasse, alguns cartões também colocam um mínimo de milhas para que você possa transferir. Outros ainda fazem uso de uma "taxa de conversão" que, ao meu ver, também é abusiva, onde cada milha do cartão só vale uma porcentagem de milha da empresa aérea. Exemplo: 10000 milhas só valem 7000 milhas da TAM.

É por todos esses motivos que você não pode deixar de ler o regulamento do programa.

Eu uso o TAM Itaucard 2.0 Gold há pouco tempo. Eles não cobram essa taxa de resgate e nem fazem uso de taxas de conversão. Cada ponto cai direto na sua conta do TAM Fidelidade. O Credicard Exclusive Gold parece uma boa opção, e na próxima renovação vou dar uma estudada nele. 😉

Saiba mais:

Atualização feita em 25/11/2015: tenho um cartão gratuito (Santander Free) e tenho umas 4000 milhas acumuladas para expirar. Usava esse cartão eventualmente, mas agora quero manter ele mais para emergências. Liguei pra lá pra pedir para resgatar as milhas para o meu programa de fidelidade e o atendente me respondeu que o primeiro resgate só pode ser feito com 10 mil milhas! Com esse cartão, para acumular 10 mil milhas em um ano eu teria que gastar R$2500 ao mês. Muito mais do que eu gasto normalmente no cartão! Sabendo que essas regras mudam na hora que o banco quiser, imagine você se organizar o ano todo (ou até 2 anos!) pra acumular o suficiente de milhas, e o banco lhe informar que agora precisa de 20 mil milhas? Por isso acho interessante os cartões vinculados diretamente aos programas de fidelidade. O resgate normalmente é automático, mensal, e sem taxas.


Falha de segurança “HeartBleed” expõe maioria dos serviços na internet

Talvez vocês saibam (ou talvez não), mas foi descoberta uma vulnerabilidade que afetou a maioria dos serviços na internet.

O nome da vulnerabilidade é Heartbleed, e na prática, tornou possível que os serviços expostos pudessem ter seus dados roubados por hacker, ou seja, alguém pode, nesse momento estar acessando seu e-mail ou sua conta do Facebook 😉

A boa notícia é que todos os grandes serviços já corrigiram, e que em princípio, sites de bancos não foram afetados.

A má notícia é que não dá pra saber se alguma coisa foi roubada, e nem se todos os serviços já aplicaram suas correções integralmente. Já que pra fazer essa correção, pode levar semanas de trabalho para o servidor.

Alterar a senha dos serviços mais importantes é boa idéia. Não garante 100%, mas já ajuda. Então é recomendável que você mude, no mínimo, a senha do seu e-mail e do Facebook.

Outra dica é usar autenticação dupla. Dessa forma torna-se praticamente impossível que alguém acesse seu serviço, mesmo que tenha a senha. Basta ter um celular com Android pra isso. Alguns artigos interessantes em relação ao assunto:


  • Publicidade

  • Redes Sociais

    Facebook  Twitter
  • Projetos Paralelos

  • Estatísticas

    Page Views (desde março de 2010):

    Estatísticas detalhadas
  • Novidades por e-mail!

    Digite seu e-mail:


    Fique tranquilo. Seu e-mail não será usado para outros fins, e você poderá se descadastrar quando quizer.

    Eu!

    Tiago Passos
    Todo o conteúdo desse site esta licenciado sob a licença Creative Commons 3.0 (CC BY 3.0). Você pode copiar e modificar o conteúdo desde que cite o autor.
    iDream theme by Templates Next | Powered by WordPress