Saiba mais sobre a DigitanOcean: Adeus Amazon (AWS)… Olá DigitalOcean!

Tag: ubuntu

Compatibilidade do Notebook DELL I14-5448-C25 e do Wi-Fi Intel 7265

Comprei um Notebook Notebook DELL I14-5448-C25, que vem com a placa Wi-Fi Intel 7265, recentemente, e estou escrevendo esse post apenas para registrar que ele não é compatível com o Linux (especificamente o Linux Mint).

Com isso quero dizer que, se você instalar o Linux Mint 17 nele, nem tudo vai funcionar automaticamente, em especial a placa wi-fi e a placa de rede.

A placa wi-fi chega a conectar, mas fica totalmente instável, com conexão lenta e perda de pacotes após alguns minutos, até que eventualmente para de funcionar até que você reinicie a placa.

O que eu gostaria de escrever nesse post é como fazer pra que ela funcione corretamente. E para isso pesquisei em vários fóruns, que davam várias sugestões (links abaixo). Como tentei muitas coisas diferentes, é difícil dizer o que realmente funcionou, e para ter certeza do que funcionou, eu teria que reinstalar o Linux Mint (coisa que nesse momento exato não tenho tempo para fazer).

Como não queria que toda a pesquisa passasse em branco, resolvi fazer esse post para que sirva de guia pra quem tiver o mesmo problema.

O que consegui na verdade não foi a solução do problema, e sim uma solução de contorno.

As placas WI FI modernas vem com suporte a 3 padrões diferentes (B, G e N). Para fazer funcionar, tive que desativar o suporte ao padrão N, com conexões mais rápidas, porque supostamente é aí que reside o bug que faz a placa ficar instável. O efeito colateral disso é que a conexão máxima seria do padrão G (54Mbps). Mas como dificilmente me conecto em uma rede maior que isso, pra mim não faz tanta diferença.

Outra coisa que fiz e talvez ajude foi atualizar para o Kernel 4.5. Também desativei o modo de economia de energia, o que também deve ter ajudado.

Quando instalei o Kernel novo, o monitor, que antes ficava com um brilho bem baixo, também começou a funcionar corretamente.

O problema que realmente não consegui resolver ainda foi a placa de rede (Ethernet, cabeada) que não funciona.

Se alguém identificar a solução mais efetiva para o problema do WI-FI e da Ethernet, peço encarecidamente que compartilhe aqui nos comentários. Adicionarei ao artigo com os devidos créditos.

Segue abaixo todos os links que utilizei, para referência:


Instalando o Kernel 4.5 no Linux Mint, Ubuntu e Debian rapidamente

Essa é uma daquelas dicas rápidas. Então vamo lá:

Acesse o terminal (CTRL + ALT + T).

Para Kernel de 32 bits, digite o comando:

cd /tmp; wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.5-wily/linux-headers-4.5.0-040500-generic_4.5.0-040500.201603140130_i386.deb http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.5-wily/linux-headers-4.5.0-040500_4.5.0-040500.201603140130_all.deb http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.5-wily/linux-image-4.5.0-040500-generic_4.5.0-040500.201603140130_i386.deb; sudo dpkg -i *.deb

Para Kernel de 64 bits, digite o comando:

cd /tmp; wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.5-wily/linux-headers-4.5.0-040500-generic_4.5.0-040500.201603140130_amd64.deb http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.5-wily/linux-headers-4.5.0-040500_4.5.0-040500.201603140130_all.deb http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.5-wily/linux-image-4.5.0-040500-generic_4.5.0-040500.201603140130_amd64.deb; sudo dpkg -i *.deb

Depois você precisa atualizar o GRUB:

sudo update-grub

E reiniciar o computador:

sudo reboot

Pronto! Está tudo atualizado! 🙂

Informações adicionais:

Pra saber a versão atual do Kernel, digite:

uname -r

Caso queira remover o Kernel instalado:

sudo apt-get purge linux-image-4.5-*

E em seguida atualize o GRUB novamente

sudo update-grub

Você pode escolher usar uma das versões anteriores quando iniciar o sistema.

Esse tutorial foi testado no Linux Mint 17, mas a principio funciona no Debian e Ubuntu sem problemas.

Fonte: https://mintguide.org/system/584-install-linux-kernel-4-5-stable-on-linux-mint.html


Como instalar o mod_rewrite para PHP do Apache2 no Linux

Para instalar o mod_rewrite no Ubuntu ou Linux Mint, abra o terminal (CTRL + ALT + T) e digite:

sudo a2enmod rewrite
service apache2 restart

Pronto!

Se você executar o primeiro comando novamente, o sistema confirmará que o mod_rewrite já está ativo com a seguinte mensagem:

Module rewrite already enabled

Testado no Linux Mint 17, e deverá funcionar também no Ubuntu 14.04

Fonte: https://www.digitalocean.com/community/tutorials/how-to-set-up-mod_rewrite-for-apache-on-ubuntu-14-04


Configurando Proxy pelo Terminal no Linux Mint e Ubuntu para utilizar o apt-get

Se você está em uma rede em que um proxy precisa ser configurado manualmente e não está conseguindo utilizar o apt (Exemplo: apt-get update) no Linux Mint ou Ubuntu, pode ser necessário configurar manualmente o Proxy. Sendo assim, execute os abaixo no Terminal (CTRL + ALT + T):

No Linux Mint:

sudo pluma /etc/apt/apt.conf

No Linux Ubuntu:

sudo gedit /etc/apt/apt.conf

Se o proxy POSSUI usuário e senha, coloque o seguinte conteúdo no arquivo:

Acquire::http::proxy "http://Usuario:Senha@Servidor:Porta/";
Acquire::https::proxy "https://Usuario:Senha@Servidor:Porta/";
Acquire::ftp::proxy "ftp://Usuario:Senha@Servidor:Porta/";
Acquire::socks::proxy "socks://Usuario:Senha@Servidor:Porta/";

Se o proxy NÃO POSSUI usuário e senha, coloque o seguinte conteúdo no arquivo:

Acquire::http::proxy "http://Servidor:Porta/";
Acquire::https::proxy "https://Servidor:Porta/";
Acquire::ftp::proxy "ftp://Servidor:Porta/";
Acquire::socks::proxy "socks://Servidor:Porta/";

Pronto. Agora seu proxy está funcionando! Dúvidas? Pergunte nos comentários!

O procedimento foi testado no Linux Mint 17

Fonte: http://community.linuxmint.com/tutorial/view/2002


Instalando o PostgreSQL no Linux Mint ou Ubuntu

Para instalar o PostgreSQL no Linux Mint ou Ubuntu, primeiramente você precisa criar um arquivo "source" para ser utilizado com o apt-get.

Abra o Terminal (CTRL + ALT + T) e digite:

sudo touch /etc/apt/sources.list.d/pgdg.list

Depois edite o arquivo com o editor de sua preferência. Usarei o pluma (Linux Mint). No Ubuntu você pode usar o gedit.

sudo pluma /etc/apt/sources.list.d/pgdg.list

A configuração abaixo serve para o Linux Mint 17 ou Ubuntu 14.04 (Trusty). Caso esteja utilizando outra versão, será necessário utilizar o repositório adequado. Dentro do arquivo, coloque o seguinte conteúdo:

deb http://apt.postgresql.org/pub/repos/apt/ trusty-pgdg main

Salve o arquivo e digite as seguintes linhas (uma por uma):

sudo apt-get install wget ca-certificates -y
wget --quiet -O - https://www.postgresql.org/media/keys/ACCC4CF8.asc | sudo apt-key add -
sudo apt-get update -y
sudo apt-get upgrade -y
sudo apt-get install postgresql-9.4 pgadmin3 -y

Note que a linha "sudo apt-get upgrade -y" pode demorar bastante. O parâmetro -y serve para que não sejam feitas perguntas (sim para tudo).

Pronto! O PostgreSQL está instalado. Para este artigo foi utilizado o PostgreSQL 9.4 e o Linux Mint 17.

Agora você vai precisar definir uma senha para o PostgreSQL e em seguida pode começar a utilizá-lo!

Fonte: http://www.codeproject.com/Articles/898303/Installing-and-Configuring-PostgreSQL-on-Linux-Min

 


Problema ao tocar músicas e vídeos no Linux Mint 13 Maya (Mate): tudo acelerado

Estava com esse problema e como encontrei a solução (que é bem simples) resolvi compartilhar.

Como o Linux Mint 13 Maya é baseado no Ubuntu 12.04, provavelmente a mesma dica irá funcionar no Ubuntu.

No meu caso, o problema estava no driver de áudio. Para resolver, bastou acessar:

  • Menu Principal / Sistema / Preferências / Som

E de lá, na aba Saída (OUTPUT), marcar o driver de áudio interno (ou internal, ou built in), como na imagem abaixo:

 

 

E pronto!

Fonte: http://www.hanckmann.net/?q=high_speed_video_and_no_audio_in_linux


Resolvendo problema com Amarok no Linux: Após pausar música, volume volta em 100%

Essa é uma dica rápida pra quem está passando por esse problema. Aconteceu comigo e após uma pequena pesquisa, consegui resolver.

O procedimento foi testado no Linux Mint Debian Edition, mas deverá funcionar normalmente no Ubuntu e Debian.

Pelo que pesquisei, o problema não é no Amarok, mas sim no Phonon, que é uma API multimídia criada para abstrair o gerenciamento multimídia no KDE. Além de outras coisas, isso faz com que o Amarok possa funcionar no Windows e MacOS, por exemplo.

Enfim, sem entrar em maiores detalhes, o post que encontrei me sugeriu trocar o pacote phonon-backend-vlc pelo phonon-backend-gstreamer. Pra isso, digite o seguinte no Terminal:

sudo apt-get update
sudo apt-get remove phonon-backend-vlc
sudo apt-get install phonon-backend-gstreamer

Depois é só fechar e abrir o Amarok, que deve funcionar normalmente. Pelo menos funcionou comigo 🙂

Mais informações:


Debug remoto com o NetBeans e Tomcat no Linux

Passei algum tempo pra fazer isso funcionar, mas finalmente consegui. Debugar (depurar) em um servidor remoto é bastante útil e economiza bastante tempo. No meu caso, tenho uma lib (jar) que é importada no projeto, e a única forma de debugar ela com o projeto rodando, foi utilizando o debug remoto (mesmo estando no mesmo servidor).

É bastante interessante utilizar um Tomcat que foi instalado separadamente, e não o que foi instalado com o NetBeans. No meu caso, não instalei do repositório (apt, yum etc.), mas baixei o pacote compactado no site e extraí na pasta /opt/tomcat6.

O procedimento foi testado no Linux Mint Debian Edition (LMDE), mas muito provavelmente funcionará em outras distribuições, especialmente Debian e Ubuntu. A versão do NetBeans é a 7.1.1 e o Tomcat 6.0.35.

Vá no Terminal e digite o seguinte comando

sudo java -jar -Xdebug -Djava.compiler=NONE -Xrunjp:transport=dt_socket,server=y,suspend=n,address=7001 -Duser.dir="/opt/tomcat6" -Djava.endorsed.dirs="/opt/tomcat6/common/endorsed" "/opt/tomcat6/bin/bootstrap.jar" start

Lembre-se de substituir pelos diretórios corretos para o seu caso.

Se a mensagem "INFO: Server startup in X ms" apareceu, quer dizer que até aí deu tudo certo.

Depois é só ir no NetBeans para anexar o depurador. Acesse o menu "Depurar" (em inglês deve ser "Debug") e depois "Anexar Depurador" (em inglês deve estar como "Attach Debugger").

Coloque a porta 7001 e o host deve ser a máquina onde está o tomcat (o IP ou o nome). E pronto. Agora é só abrir sua aplicação e colocar os pontos de interrupção onde você quizer!

Informação adicionada em 26/12/2012:

Graças à colaboração (através dos comentários) de Afonso, vou mostrar uma forma bem mais simples (e que resolverá seu problema caso não esteja conseguindo debugar)

Ao invés de chamar o tomcat através da linha abaixo:

sudo java -jar -Xdebug -Djava.compiler=NONE -Xrunjp:transport=dt_socket,server=y,suspend=n,address=7001 -Duser.dir="/opt/tomcat6" -Djava.endorsed.dirs="/opt/tomcat6/common/endorsed" "/opt/tomcat6/bin/bootstrap.jar" start

Simplesmente adicione ao catalina.sh, logo após os comentários (linhas que começam com #), a linha abaixo:

CATALINA_OPTS=”-Xdebug -Xrunjdwp:transport=dt_socket,address=7001,server=y,suspend=n”

E reinicie seu Tomcat. O resto dos passos você pode fazer da mesma forma, e assim você poderá depurar/debugar suas classes remotamente!

Fonte: http://ahm507.blogspot.com.br/2006/12/netbeans-remote-debugging.html


Como apagar todos os arquivos de um tipo (extensão) de uma pasta e suas subpastas no Linux

Se você precisar apagar todos os arquivos com um tipo (extensão) no Linux, tem uma linha de comando que vai te ajudar. É essa:

 

rm -rf `find /diretorio/que/quer/apagar/ -iname "*.extensao"`

Por exemplo:

rm -rf `find /home/tiago/NetBeansProjects/MeuProjeto -iname "*.class"`

A linha acima vai apagar todos os arquivos com extensão .class da pasta /home/tiago/NetBeansProjects/MeuProjeto Simples assim. O procecedimento foi testado no Ubuntu 10.04 LTS Desktop


Instalar Ubuntu 10.04 Server + Tomcat + PostgreSQL

Neste post vou ilustrar, através de prints, como instalar o Ubuntu Ubuntu 10.04 Server + Tomcat + PostgreSQL, que é um ambiente de produção utilizado em muitas aplicações web.

Vou partir do pressuposto que você irá realizar o processo em uma máquina física com HD vazio (ou que possa ser esvaziado) ou em uma máquina virtual. Para segunda opção, recomendo o Virtualbox

O Ubuntu 10.04 Server possui suporte até abril de 2015, e atualmente é a versão servidor mais estável da Canonical. Se você ainda não possui a imagem (ISO), pode baixar aqui.

Abaixo segue o passo-a-passo:

 


 

 

 


  • Redes Sociais

    Facebook  Twitter
  • Projetos Paralelos

  • Estatísticas

    Page Views (desde março de 2010):

    Estatísticas detalhadas
  • Novidades por e-mail!

    Digite seu e-mail:


    Fique tranquilo. Seu e-mail não será usado para outros fins, e você poderá se descadastrar quando quizer.

    Eu!

    Tiago Passos
    Todo o conteúdo desse site esta licenciado sob a licença Creative Commons 3.0 (CC BY 3.0). Você pode copiar e modificar o conteúdo desde que cite o autor.
    iDream theme by Templates Next | Powered by WordPress