Author Archive

O Paris Museum Pass vale a pena? Onde compro?

O Paris Museum Pass pode valer a pena sim, mas depende do que você quer ver e da sua disponibilidade de tempo. Você deve escolher as atrações que tem interesse, somar os preços individuais delas, e ver se pra você é vantagem.

No meu caso, os museus que tínhamos mais interesse eram: Louvre, Rodin e D’Orsay. Só aí já daria 39€. Pagamos o passe de 4 dias por €62. No primeiro dia vimos o Louvre, no segundo Rodin e D’Orsay, e tínhamos mais dois dias livres para vermos o que quisermos das mais de 50 atrações inclusas.

Mas tem uma coisa muito importante nesse passe: não é só sobre o preço dos ingressos. Quem tem o Paris Museum Pass tem uma fila específica, que é MUITO menor. Podemos comprovar isso no Louvre.

No caso do Louvre, além da fila pra entrar ser bem maior, quem tinha o passe não precisava enfrentar mais uma fila gigante pra comprar o ingresso. Os áudio guias também podem ser alugados sem fila se tiver o passe.

Mas onde eu compro isso?

Alguns lugares vendem esse passe, mas como as informações no site oficial estavam meio imprecisas (chegamos em lugar pra comprar e já estava fechado) vou postar aqui onde conseguimos comprar.

Vá para a estação de metrô Gare Du Nord e procure a placa Mainline Services. Depois vá até o London Hall. Geralmente tem uns trens parados nessa área. Chegando lá, procure por Office de Tourisme (Tourist Office). É lá que vende. Abre todos os dias às 8:30 e fecha às 18:00. Está fechado nos dias 1° de Janeiro (Ano novo), 1° de Maio (Dia do Trabalhador) e 25 de Dezembro (Natal).

Tem para 2, 4 e 6 dias. Para 4 dias custa €62 por pessoa, e tem uma taxa de €0.75. Atenção! Só é possível pagar com cartão de crédito. Eles não aceitam dinheiro.

Depois de comprado, anote seu nome e a data de início do cartão (se você vai começar a usar hoje, coloque a data de hoje).

Recomendo que você só coloque a data no dia que for usar e que compre o ingresso um dia antes, pra não perder tempo.

Caso você decida não comprar o passe, dá pra comprar ingresso da maioria dos museus em algumas lojas FNAC. A loja que fica na estação de metrô Châtelet – Les Halles vende.

Site Oficial do Paris Museum Pass:

https://www.parismuseumpass.com

Obs: esse artigo foi escrito no celular enquanto ainda estava viajando. Ainda vai ser revisado e melhorado. Se encontrar erros de português, por favor ignore. 🙂

Colabore nos comentários. Dê sua opinião, sugestão e informações adicionais!


Vai viajar pra fora e ficar na casa de um amigo? Cuidado para não ser deportado!

Se você vai viajar pra fora do Brasil e vai ficar na casa de um amigo ou parente, é importante ter o seguinte cuidado para não ser deportado!

Para evitar essa situação, é importante levar uma carta convite, que é uma declaração do residente que irá lhe receber.

Cada país possui suas regras. E é importante pesquisar as regras específicas do país de destino.

A depender do país, pode exigir autenticação em cartório no país de destino, pode exigir pagamento de taxa. Em outros, apenas uma declaração simples servirá.

Além disso, caso você vá ficar alguns dias em hotel, hostel ou AirBnb, lembre de imprimir a reserva, pois isso também poderá ser motivo para deportação.


Vale a pena comprar o cartão de Metrô de Paris (e como não ser multado)

Esse post foi feito para ajudar quem vai passar alguns dias em Paris.

Quando estava planejando a minha viagem a Paris, fiquei na dúvida de valia a pena comprar o cartão de Metrô, ou era melhor comprar tickets avulsos.

O cartão de Metrô (Navigo) de 1 semana custa €22.80, e passagem individual €1.90 (valores de maio de 2019). É como se, ao comprar o cartão, você ganhasse 2 passagens, pois comprando duas passagens individuais por dia durante 6 dias daria o mesmo valor do cartão.

Mas tem algumas pegadinhas:

1. O ciclo de cartão é de segunda a domingo, ou seja, se você comprar ele na quinta, ele já vence no domingo, durando 4 dias ao invés de 7. Para aproveitar ao máximo, você teria que comprar na segunda para utilizar até o domingo.

2. Você precisa pagar mais €5.00 pelo cartão.

3. Se você não tiver trazido uma foto, vai ter que tirar uma (no metrô custa mais €5.00).

Atenção! Se você comprou o cartão, cole a foto nele. Se você for parado pela fiscalização (e acredite em mim, isso acontece), terá que pagar €35 em dinheiro ou no cartão de crédito. Caso se recuse a pagar, a polícia será chamada e poderá lhe revisar para pegar o dinheiro.

Em outro artigo (link abaixo) diz que é melhor não correr da multa porque ela pode se multiplicar.

A maior vantagem do cartão, ao meu ver, é poderá entrar e sair do metrô quantas vezes quiser. Você fica livre pra conhecer a cidade utilizando o metrô.

Leia esses dois artigos para saber mais:

https://travel2beer.com/como-não-ser-multado-no-metrô-de-paris-b3fc956e85dd

https://www.viajenaviagem.com/2012/07/paris-comparacao-passes-transporte/

 

 


API do GLPI: Listar chamados novos

O GLPI é uma ferramenta de controle de tickets (chamados).

Para os testes, estou utilizando uma aplicação chamada Postman. Essa aplicação é bastante útil para trabalhar com APIs, e recomendo que utilize a mesma.

O artigo Como autenticar usuário (iniciar sessão / initSession) na API do GLPI é pre-requisito para este artigo.

O endereço do serviço é: http://seuservidorglpi/apirest.php/search/Ticket?is_deleted=0&itemtype=Ticket&sort=158&order=ASC&start=0&criteria[0][field]=12&criteria[0][searchtype]=equals&criteria[0][value]=1&criteria[0][link]=AND

O tipo de requisição que utilizei no teste é GET.

É necessário cadastrar os seguintes campos na aba Headers (Key: Value):

  • Session-Token: [INCLUA_AQUI_O_SESSION_TOKEN]
  • App-Token: [INCLUA_AQUI_O_TOKEN]

O servidor irá retornar a lista de chamados (formato json).


    Como autenticar usuário (iniciar sessão / initSession) na API do GLPI

    O GLPI é uma ferramenta de controle de tickets (chamados).

    Para os testes, estou utilizando uma aplicação chamada Postman. Essa aplicação é bastante útil para trabalhar com APIs, e recomendo que utilize a mesma.

    O endereço do serviço é: http://seuservidorglpi/apirest.php/initSession

    O tipo de requisição que utilizei no teste é GET

    É necessário cadastrar os seguintes campos na aba Headers (Key: Value):

    • Authorization: Basic [INCLUA_AQUI_A_BASIC_AUTHENTICATION]
    • App-Token: [INCLUA_AQUI_O_TOKEN]

    Para gerar a o Basic Authentication, você pode utilizar algumas ferramentas na internet. Eu utilizei a seguinte:

    https://www.blitter.se/utils/basic-authentication-header-generator/

    O App-Token você pode gerar conforme o artigo anterior que escrevi:

    http://blog.tiagopassos.com/2019/03/22/api-do-glpi-como-resolver-problema-error_not_allowed_ip/

    O servidor irá retornar o token como no Exemplo abaixo:

    {
      "session_token": "8bd0bbf4dee0bcbaecb5e8326d5f47a8"
    }
    

    É importante armazenar essa chave para que a mesma possa ser utilizada nos métodos posteriores


    API do GLPI: Como resolver problema ERROR_NOT_ALLOWED_IP

    Realizando alguns testes com a API do GLPI, me deparei com o seguinte erro:

    [
      "ERROR_NOT_ALLOWED_IP",
      "Não há um cliente de API ativo que corresponda a seu endereço IP na configuração (172.18.7.71)"
    ]
    

    Depois de algumas pesquisas, percebi que era necessário cadastrar a máquina que eu estava utilizando para testes na configuração de API do GLPI.

    Esse cadastro é realizado através do caminho: Configurar / Geral / API.

    Depois é só clicar em "Adicionar Cliente de API".

    Preencha os campos como no exemplo:

    • Nome: Teste
    • Ativo: Sim
    • Registrar log de conexões: Desabilitado
    • Intervalo de Endereço: 172.18.6.1 – 172.18.6.255 (no meu caso, meu IP era 172.18.7.71 e está dentro da faixa definida)
    • Token da aplicação (app_token): se necessário, marque re-gerar.

    Em seguida clique no botão Salvar.

    Atenção! É importante notar que você deve estar logado como Super-Admin. No meu caso, tive que alterar para Super-Admin na caixa no canto superior direito.

    Fonte


    Alterando endereço de um blog WordPress

    Alterar o endereço de qualquer site não é, a principio, uma boa ideia. O google vai rebaixar sua classificação (PageRank) e você vai perder os links apontando para seu site. Mas se não tiver jeito, existem algumas formas. Essa que vou mostrar é feita direto na base de dados.

    Não me responsabilizo por eventuais problemas. Recomendo fortemente fazer um backup antes de executar os comandos abaixo.

    Acesse a base de dados (usando o PHPMyAdmin, por exemplo) e rode o comando abaixo:

    UPDATE wp_options SET option_value = 
     replace(option_value, 'http://www.blogvelho.com.br', 'http://www.blognovo.com.br') 
     WHERE option_name = 'home' OR option_name = 'siteurl';
    
    UPDATE wp_posts SET guid = 
     replace(guid, 'http://www.blogvelho.com.br','http://www.blognovo.com.br');
    
    UPDATE wp_posts SET post_content = 
     replace(post_content, 'http://www.blogvelho.com.br', 'http://www.blognovo.com.br');
    
    UPDATE wp_postmeta SET meta_value = 
     replace(meta_value,'http://www.blogvelho.com.br','http://www.blognovo.com.br');
    

    Fonte


    Criar usuário somente leitura no PostgreSQL 9+

    Tem vários artigos na internet falando como realizar o procedimento, mas a maioria não funciona nas versões 9+, então, compartilho aqui como consegui fazer funcionar:

    Usuário: readonly
    Senha: readonly
    Banco de Dados: foo

    
    CREATE USER readonly  WITH ENCRYPTED PASSWORD 'readonly';
    GRANT USAGE ON SCHEMA public to readonly;
    ALTER DEFAULT PRIVILEGES IN SCHEMA public GRANT SELECT ON TABLES TO readonly;
    
    -- repita o codigo abaixo para cada banco de dados
    
    GRANT CONNECT ON DATABASE foo to readonly;
    \c foo
    -- o codigo abaixo concede o privilegio em novas tabelas geradas no banco "foo"
    ALTER DEFAULT PRIVILEGES IN SCHEMA public GRANT ALL ON TABLES TO readonly;
    GRANT USAGE ON SCHEMA public to readonly; 
    GRANT SELECT ON ALL SEQUENCES IN SCHEMA public TO readonly;
    GRANT SELECT ON ALL TABLES IN SCHEMA public TO readonly;
    

    Fonte: StackOverflow


    Cartão Submarino e Americanas com anuidade grátis pra sempre!

    Os Cartões Submarino e Americanas são cartões de crédito nacionais com bandeira MasterCard ou VISA. Eles normalmente possuem anuidade, mas vez ou outra aparece essa oferta de anuidade grátis.

       

    Clique nas imagens acima para solicitar os cartões. A oferta atual é válida até 30/06/2018

    Os cartões possuem um programa de fidelidade, que garante que o valor de até 1% das suas compras seja convertido em vale compras para a loja correspondente.

    Alguns usuários relatam que vem cobrança de anuidade (comigo não veio quando solicitei). Nos relatos que vi, as pessoas falaram que é só enviar o print que eles dão desonto. Então é bom guardar os prints abaixo em um lugar seguro:

    Aparentemente não estão disponíveis nessa promoção os cartões SouBarato e Shoptime (do mesmo grupo).

    Os cartões são emitidos pelo Banco Cetelem, que não envia a fatura pelo correio, apenas pelo e-mail. Também é possível administrar seu cartão e gerar faturas pelo Aplicativo do Banco Cetelem.

    O limite de crédito varia de pessoa pra pessoa.


    Exemplo: Vários botões para copiar textarea em uma única página (HTML e JavaScript)

    Teste #1

    Teste #2:

    Exemplo de Código

    
    
    
    
    
      
    
    
    
      
        

    Teste #1

    Teste #2:

    Fonte


  • Publicidade

  • Redes Sociais

    Facebook  Twitter
  • Estatísticas

    Page Views (desde março de 2010):

    Estatísticas detalhadas
  • Novidades por e-mail!

    Digite seu e-mail:


    Fique tranquilo. Seu e-mail não será usado para outros fins, e você poderá se descadastrar quando quizer.

    Eu!

    Tiago Passos
    Todo o conteúdo desse site esta licenciado sob a licença Creative Commons 3.0 (CC BY 3.0). Você pode copiar e modificar o conteúdo desde que cite o autor.
    iDream theme by Templates Next | Powered by WordPress