Saiba mais sobre a DigitanOcean: Adeus Amazon (AWS)… Olá DigitalOcean!

Tag: uber

Assédio sexual e machismo na Uber

Susan J. Fowler, que era engenheira de software na Uber, fez um relato bem detalhado das situações de machismo e assédio sexual que aconteceram com ela e outras mulheres que trabalham na sede da Uber. E tudo começou de uma forma que seria impossível ser mais explícito.

“Depois de algumas semanas de treinamento, escolhi entrar no time da minha área de especialidade, e foi aí que as coisas começaram a ficar estranhas. No primeiro dia, meu novo gerente me mandou algumas mensagens no chat da empresa. Ele tinha um relacionamento aberto e sua namorada tinha facilidade em encontrar parceiro, mas ele não. Ele estava tentando ficar longe de problemas no trabalho, mas não podia evitar, porque estava procurando mulheres para ter relações sexuais. Era óbvio que ele estava tentando fazer com que eu fizesse sexo com ele, mas eu cortei a conversa  imediatamente e mandei ‘prints’ para o departamento de Recursos Humanos (RH).”

Susan J. Fowler

Susan J. Fowler

Susan esperava que a Uber, sendo uma empresa de porte razoável, fosse resolver a situação. Mas o que aconteceu foi que eles disseram que como era a primeira denúncia contra ele, eles não se sentiam confortáveis em fazer nada além de dar uma advertência e ter uma conversa ‘sincera’ com ele.

Foram dadas duas opções a ela: ou procurar outro setor e nunca mais precisar interagir com seu antigo chefe, ou continuar no setor, mas se ele desse uma avaliação negativa dela, não seria considerada retaliação porque foram dadas opções a ela. Sair do setor não era exatamente interessante, já que ele estava trabalhando exatamente na sua área de especialidade, mas ela resolveu sair assim mesmo.

Nos meses seguintes ela conheceu várias mulheres na empresa, e ficou surpresa por ouvir várias histórias similares às dela. Inclusive com exatamente o mesmo gerente que ela reportou ao RH! Então a história de que era a primeira denúncia contra ele não era verdade.

Algum tempo depois Susan decidiu pedir transferência para outro setor, e apesar de ter uma avaliação perfeita dos seus superiores, teve sua solicitação recusada. O principal critério de transferência era justamente a avaliação dos superiores diretos.

No dia a dia várias situações machistas aconteciam com muita frequência, e a cereja do bolo foi a história das jaquetas de couro. A empresa iria presentear os funcionários com jaquetas de couro, mas as mulheres receberam uma aviso de que elas não iriam receber o presente, porque como eram poucas mulheres, a empresa não tinha conseguido o mesmo desconto que conseguiu para jaquetas masculinas.

Susan acabou saindo da empresa pouco tempo depois. Quando ela entrou na empresa, 25% dos engenheiros eram mulheres. Quando saiu eram apenas 3%.

Veja a história completa clicando aqui.


Uber migra do PostgreSQL para o MySQL

O Uber, como você deve saber, é uma empresa que trouxe para o mercado uma forma rápida, eficiente, e consideravelmente mais barata que os taxis conencionais para se locomover em várias cidades do planeta.

O que talvez não saiba é sobre a tecnologia por trás do serviço.

Aqui vou falar um pouquinho sobre a migração de bancos de dados realizada pelo Uber recentemente. O artigo original foi publicado em um blog do próprio Uber 20 dias antes de eu escrever esse post.

Minha intenção aqui não é traduzir nem fazer um comentário extenso sobre o texto, mas apenas pontuar as informações que achei mais interessantes. Vamos lá:

O Postgres tem um funcionamento que faz gerar várias linhas (fisicamente, no disco, chamada ctid) para uma mesma linha no banco de dados, ou seja, se você tem uma tabela que armazena os dados de uma pessoa, e você altera o telefone dela, uma nova linha física (ctid) é gerada.

Para a maioria dos sistemas, isso não chega a ser um problema. O Postgres tem um recurso chamado auto-vacuum que faz a limpeza das linhas antigas. A questão é que, de tempos em tempos, pode ser necessário parar o sistema por algumas horas e executar um vacuum full (limpeza geral), e para sistemas que não podem parar, isso pode ser um problema. Se muito tempo passa sem a execução de um vacuum full, o sistema começa a ficar lento.

Mas a grande questão para o Uber é que eles replicam os dados em diferentes data centers (costa leste e costa oeste dos Estados Unidos) para Recuperação de Desastres e, nesse caso, a replicação dessas linhas torna-se muito lenta e cara. Com frequência uma alteração estava sendo realizada e não sendo sincronizada corretamente.

O problema é agravado pelo fato de que no caso deles, muitas tabelas tinham muitos índices, e updates pequenos e frequentes eram executados.

Repare que é uma situação específica: replicação de dados em data centers diferentes, com updates frequentes e muitos índices.

Nem todo serviço funciona dessa forma, e obviamente, isso não quer dizer que o Postgres é um banco de dados ruim. Mas no caso específico do Uber, eles tiveram problemas.

Segundo o artigo, o MySQL (com engine InnoDB) cria uma camada a mais de abstração, o que normalmente é uma desvantagem pois deixa o sistema todo mais lento, mas é uma solução no caso da replicação, pois o MySQL replica o DML (update, insert, delete) propriamente dito, e não o registro físico da informação.

Outra questão é a atualização de versão. Usando a versão 9.2, eles tiveram problemas para atualizar para a 9.3, porque demorava tempo demais e o serviço não poderia ficar parado durante esse tempo. Para agravar a situação, todas as réplicas têm que usar a mesma versão, ou seja, eles não poderiam fazer a atualização primeiro em uma ráplica e depois no master, por exemplo. Acrescentam que isso foi resolvido na versão 9.4 em diante, usando o recurso pglogical, que adicona uma camada lógica para replicação.

No MySQL esse problema não existe. É possível, na maioria das situações operar com versões diferentes (já que o que é replicado é o DML em si).

Outro grande problema do Postgres é relativo ao número de conexões. Mesmo em sistemas com abundância de recursos, é bem difícil abrir mais que algumas centenas de conexões, porque o número de conexões é diretamente ligado ao número de processos (mais conexões, mais processos). No MySQL, o número de conexões é diretamente ligado ao número de threads.

Isso faz com que no MySQL seja possível abrir 10 mil conexões sem grandes problemas.

Veja o artigo original para obter mais informações:

Outro artigo comentando o artigo do Uber:


Minha experiência com o Uber

Uber

Normalmente, quando estou em outra cidade, faço o possível para utilizar transporte público, já que Taxi costuma ser bastante caro. Além disso o transporte público oferece uma visão mais realista da cidade. Mas em alguns casos, como quando estamos com muita bagagem ou voltando à noite de algum lugar, o Taxi é uma ferramenta importante, porém cheia de problemas em muitos lugares. Entre eles:

  • Motoristas mal educados
  • Motoristas que vão por trajetos mais longos, se aproveitando do fato de você não conhecer a cidade
  • Segurança, visto que muitas vezes é quase impossível identificar um taxi ou taxista, caso haja algum problema.
  • Dificuldade de conseguir um Taxi, em muitas situações.

Claro que nem todos os Taxistas são ruins, e existem muitos que são ótimos profissionais. Mas os problemas acima acontecem muito mais do que deveria.

Estive recentemente no Rio de Janeiro (capital) e minha impressão foi que ali opera um dos piores serviços de Taxi que já utilizei (senão o pior). Os serviços de radio-taxi não funcionam como deveriam, e na maioria das vezes você tem que ir para a rua procurar de um taxi. Nem aplicativos como o Easy Taxi funcionaram bem comigo, pois muitas vezes o motorista aceitava uma corrida e logo depois cancelava.

Já em São Paulo, onde também estive recentemente, o serviço de Taxi aparenta ser melhor, mas não é barato.

Coincidentemente, São Paulo e Rio de Janeiro são duas cinco cidades onde o Uber opera no Brasil. As outras são Belo Horizonte, Brasília e, mais recentemente, Porto Alegre.

Não sabe o que é Uber? Clique aqui e veja um artigo completíssimo sobre o assunto.

Vantagens

Diferente de um Taxi comum, acredito que a maior vantagem do Uber é que o motorista é avaliado individualmente no fim de cada corrida, e caso sua nota baixe muito, ele é expulso do serviço. Ou seja: ou presta um serviço descente ou cai fora. Mas as vantagens não param por aí:

  • Apesar de no início o Uber disponibilizar em algumas cidades apenas carros de luxo (Uber Black), atualmente existem várias categorias:
    • UberX – O mais barato, porém também com serviço muito bom
    • UberPet – Aceita e tem espaço para animais de estimação
    • UberBike – Com suporte para bicicleta
    • UberBag – O mais recente, com porta-malas grande
  • É possível estimar o valor da corrida antes de chamar um motorista, pelo próprio aplicativo.
  • As cobranças são feitas no cartão de crédito quando sua corrida chega ao fim, simplificando o pagamento.
  • Caso aconteça qualquer tipo de problema, todas as corridas e os motoristas que as realizaram estão registrados em um histórico, que o próprio usuário tem acesso.
  • O trajeto utilizado pelos motoristas normalmente é o sugerido Waze, que costuma ser a melhor opção, evitando congestionamentos. Mas caso deseje, é possível dizer o caminho a ser seguido pelo motorista.
  • É possível dividir o valor da corrida com outra pessoa diretamente pelo aplicativo, ou seja, cada um é cobrado diretamente no seu cartão de crédito.
  • E a melhor de todas: é muito mais barato que Taxi. Segundo a empresa, chega a ser 35% mais barato. Nas corridas que peguei, o valor chegou a ser quase 50% mais barato. Exemplo: da Vila Mariana (São Paulo) para o Aeroporto de Guarulhos em Bandeira 1, um Taxi custou R$120, e com Uber R$60.

Tarifa dinâmica

Esse é  um assunto polêmico, e tem pontos positivos e negativos. Eu mesmo fui cobrado dessa forma. Vou explicar: no ano novo é bastante comum que não tenha nenhum Taxi na rua em quase todas as cidades. Afinal, os taxistas têm família, e nada mais justo que comemorar com elas.

Com os motoristas do Uber não é diferente. E no ano novo em São Paulo, não tinha praticamente nenhum trabalhando na rua. Assim o Uber começou a funcionar com a tarifa dinâmica: o valor é multiplicado por 2 ou 3 vezes para estimular que os motoristas vão para a rua trabalhar. Assim que a quantidade ser normaliza, o preço volta ao normal.

Isso tem um lado bom e um ruim: o ruim é óbvio. Pegou muita gente de surpresa, e o aplicativo deveria ter sido mais claro sobre isso. Antes de solicitar a corrida, é exibido um aviso, mas eu (e muita gente) nem sabia que isso existia!

O lado bom é que, se não fosse dessa forma, eu não voltaria pra casa!

Mesmo assim, a empresa vai ter que prestar explicações sobre assunto, já que a cobrança foi considerada abusiva.

Problemas legais

Muitas cidades proibiram o Uber de funcionar. São Paulo terá o serviço completamente legalizado em breve, e no Rio de Janeiro atualmente o serviço funciona sob liminar. Belo Horizonte também está em processo de regulamentação.

Existem pessoas que são contra o Uber por acreditar, geralmente, que o serviço precariza a atividade de Taxista, que tem que pagar Taxas e impostos e agora tem que enfrentar uma concorrência desleal.

Eu também tinha essa opinião, mas mudei após analisar com mais calma. Em primeiro lugar, a profissão de Taxista já é precarizada. Normalmente os Taxistas não tem qualquer direito garantido e não são donos do ponto de taxi, tendo que pagar diárias abusivas para poder circular. Quem ganha dinheiro de verdade com o serviço de Taxi, geralmente, são os donos dos pontos, e não os taxistas.

Um estudo também aponta que o Uber não "tira" a corrida dos taxistas.

Sem falar que o serviço de Taxi, da forma como funciona, já não atende mais a população. É importantíssimo que surjam novas opções, como é o caso do Uber, das bicicletas compartilhadas, e mais recentemente o RideWith, do Google.

Segurança

Esse é um assunto chato, mas é importantante falar sobre isso. Tanto no Rio de Janeiro quanto em São Paulo aconteceram vários casos de Taxistas que abordaram carros do Uber, destruíram o automóvel e agrediram o motorista. Esse tipo de comportamento é absurdo e criminoso,

Apesar de a probabilidade de que isso aconteça com você em um carro do Uber seja muito baixa, para evitar isso basta sentar no banco da frente. Essa é a única forma que os Taxistas tem como identificar um carro do Uber (quando o passageiro está no banco de trás e o banco da frente está vazio).

Cupom de desconto!

Cadastre-se no Uber utilizando o cupom de desconto mbx1xkkmue e ganhe R$10 (dez reais) de desconto nas duas primeiras viagens.

É interessante que você já deixe o aplicativo configurado e com o cartão de crédito cadastrado para que, quando você precise, ele já esteja disponível para ser usado.

Mais informações:


  • Publicidade

  • Redes Sociais

    Facebook  Twitter
  • Projetos Paralelos

  • Estatísticas

    Page Views (desde março de 2010):

    Estatísticas detalhadas
  • Novidades por e-mail!

    Digite seu e-mail:


    Fique tranquilo. Seu e-mail não será usado para outros fins, e você poderá se descadastrar quando quizer.

    Eu!

    Tiago Passos
    Todo o conteúdo desse site esta licenciado sob a licença Creative Commons 3.0 (CC BY 3.0). Você pode copiar e modificar o conteúdo desde que cite o autor.
    iDream theme by Templates Next | Powered by WordPress