Anúncio sem fins lucrativos. Colabore com o Médicos Sem Fronteiras!

Tag: php

Utilizando o SourceForge para hospedar projetos de software livre

Você começou a desenvolver seu aplicativo e agora que ele está ficando pronto (ou não) bateu a dúvida: onde hospedar meu projeto? Como posso disponibilizar os arquivos para download? E onde conseguir um servidor gratuito para controle de versão (Subversion, CVS, Git ou Mercurial)?

Até então eu utilizava o Assembla para hospedar meu repositório do Subversion. A vantagem do Assembla é que ele também permite projetos fechados (mas esse não é o foco do artigo). Mas as vantagens acabam aí. O Assembla não te oferece nenhum outro recurso gratuito. E a coisa é bastante diferente no SourceForge.

Veja alguns recursos disponibilizados pelo SourceForge:

  • Controle de Versão – Subversion, Git, CVS e Mercurial
  • Hospedagem de arquivos binários – Assim você pode disponibilizar, por exemplo, sua aplicação empacotada para download (arquivos zip, war, jar etc.).
  • Subdomínio – Exemplo: http://seuprojeto.sf.net ou http://seuprojeto.sourceforge.net
  • Site do Projeto – Suporte a PHP, MySQL etc.
  • Blog
  • Virtual Host – Permite que você utilize seu próprio domínio
  • Acesso via SSH ou SFTP
  • Fórum
  • Lista de Discussão
  • Wiki
  • Alias para seu e-mail – Exemplo: voce@users.sourceforge.net
  • Estatísticas
  • Outros recursos: http://sourceforge.net/apps/trac/sourceforge/wiki/Hosted%20Apps

Você vai ter toda a estrutura pra colocar seu projeto em prática.

Para começar, primeiro você vai precisar criar uma conta e depois registrar seu projeto. Se você tiver dúvidas, acesse o wiki: http://sourceforge.net/apps/trac/sourceforge/wiki

Pra finalizar, é importante lembrar que alguns recursos só são liberados depois que você faz seu primeiro commit. Se você não sabe o que é isso, recomendo esse artigo e o artigo da wikipedia sobre Controle de Versão.


Serpro oferece cursos à distância gratuitos

O Serpro, ou Serviço Federal de Processamento de Dados, é a maior empresa pública de prestação de serviços de Tecnologia da Informação (TI) da América Latina. O órgão é vinculado ao Ministério da Fazenda e foi criado em 1964 com o objetivo de oferecer mais transparência e controle sobre a receita e os gastos públicos.

Mas o Serpro agora possui outra missão além da original: "compartilhar para multiplicar conhecimento. Esse é o objetivo do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) ao disponibilizar para a sociedade uma série de 14 cursos, todos licenciados em Creative Commons."

Educação à distância

Em outras palavras, são vários cursos à distância que estão sendo oferecidos para a sociedade brasileira. A maioria deles na área de TI, que é o "ramo" da empresa. Alguns deles são:

Para utilizar, basta acessar o endereço www.serpro.gov.br/inclusao/conteudos-educacionais-livres e fazer o download dos cursos. É preciso ter instalado na máquina o Moodle, uma plataforma livre de aprendizagem que você pode adquirir no seguinte endereço www.moodle.org/downloads. Os cursos foram desenvolvidos na versão 1.9.7 e operam perfeitamente nas versões 1.9.x, acima da 1.9.7. Porém, não funcionam em versões anteriores ou no Moodle 2.0.

Um ponto que não posso deixar de reforçar é que todos os cursos estão sob a licença Creative Commons "Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0", que deixa o curso livre para distribuição.

Seria bastante interessante se fosse livre para alteração (além da distribuição). Mas já é um bom começo. :)

Fonte: Serpro


Ilustração comparativa entre as linguagens de programação

Uma pequena comparação entre as linguagens. Osso é a colherzinha quebrada do PHP :P

Comparação entre as linguagens de programação

Comparação entre as linguagens de programação


PHP-Day SERPRO Curitiba

O SERPRO e a Comunidade PHP convidam você a participar do evento PHP-day-SERPRO dia 25/05/2001 das 08:00h as 18:00h na Rua Carlos Pioli, 133.

A grade de programação é composta de 8 palestras de 50 minutos cada ministradas por membros da comunidade PHP e do quadro de desenvolvedores do SERPRO.

Para aqueles que não puderem estar presentes no local o evento será transmitido ao vivo pela internet.

Caso você tenha uma palestra que se encaixe com os temas abaixo e deseja ministrar no evento, envia sua proposta para zedmaster ARROBA gmail PONTO com e flavio PONTO lisboa ARROBA serpro PONTO gov PONTO br

Temas:

– Zend Framework
– PHP + OpenSocial
– Memcached
– WordPress
– Programacao php, qual plataforma usar?
– PHPUnit
– Doctrine
– Smarty
– Nginx com PHP
– Programação Ágil (SCRUM, XP, LEAN, TDD etc)
– GIT
– Refatoração
– Arquitetura de Softwares
– Padrões de Projetos

Esperamos a sua participação no evento.

Site: http://serpro.phpday.com.br
Organização: http://www.phpday.com.br/projects/php-day-serpro/wiki
IRC – Servidor: irc.freenode.net – Canal: #php-curitiba


Quais são as linguagens de programação mais utilizadas?

Às vezes bate a dúvida: o que estão usando mais por aí? PHP? C#? Java?

Pra responder essa dúvida, a Tiobe Software criou uma página com estatísticas atualizadas das linguagens mais utilizadas atualmente. Perceba que não estamos falando de melhor ou pior, e sim de mais utilizadas. Abaixo listo as mais utilizadas e a porcentagem de utilização, segundo o site:

  1. Java (19.7%)

  2. C (15.2%)

  3. C++ (8.7%)

  4. C# (7.2%)

  5. PHP (6.5%)

Veja as estatísticas completas aqui: http://www.tiobe.com/index.php/content/paperinfo/tpci/index.html


Quais as diferenças entre as versões do Eclipse?

O Eclipse é uma das IDE’s de desenvolvimento mais utilizadas atualmente. É desenvolvido em software livre, e dá suporte a algumas das principais linguagens de programação utilizadas atualmente, como Java, PHP, C e C++. Está disponível para Linux, Windows e Mac OS X, nas versões de 32 e 64 bits.

Uma coisa interessante sobre o Eclipse é que ele é extremamente personalizável. Você pode utilizar um dos pacotes disponibilizados, ou se quiser pode montar o seu (e até lançar sua própria IDE!). Ele também é portable, ou seja, não precisa de instalação. Basta extrair os arquivos na pasta e rodar o programa.

Existem várias versões do Eclipse. As  que estão disponíveis atualmente são: Helios, Galileo, Ganymede, Europa, Callisto, 3.0 e 3.1, e na hora de baixar pode bater a dúvida: qual versão devo utilizar?

A resposta é bem simples: você deve usar a Helios, a menos que tenha um motivo muito bom pra usar outra. Por quê? Porque a Helios é a mais nova de todas.

Na verdade, esses nomes são apenas “codinomes” para as versões, que são lançadas todos anos no mês de Junho. A próxima será lançada esse ano e se chamará Indigo. Veja aqui o que corresponde a cada uma:

  • 3.0 – sem codinome – lançado em 28 de Junho de 2004
  • 3.1 – sem codinome – lançado em28 de Junho de 2005
  • 3.2 – Callisto – lançado em 30 de Junho de 2006
  • 3.3 – Europa – lançado em 29 de Junho de 2007
  • 3.4 – Ganymede – lançado em 25 de Junho de 2008
  • 3.5 – Galileo – lançado em 24 de Junho de 2009
  • 3.6 – Helios – lançado em 23 de Junho de 2010
  • 3.7 – Indigo – lançadamento previsto para 28 de Junho de 2011

Mas o que significa cada codinome desses?

  • Callisto – Lua de Jupiter;
  • Europa – Lua de Jupiter;
  • Ganymede – Lua de Jupiter;
  • Galileo – Conjunto de quatro luas de Jupiter descobertas por Galileu Galilei. Callisto, Europa e Ganymede estão entre elas;
  • Helios – Personificação do Sol na mitologia grega;
  • Indigo – Cor entre azul e violeta.

Além disso, existem vários pacotes disponíveis. Esses pacotes são apenas para facilitar a nossa vida. O pacote que você vai usar depende de em qual linguagem pretende programar. São eles: Java, Java EE, C/C++, C/C++ Linux, RCP/Plugin, Modeling, Reporting, PHP, Pulsar, SOA, Javascript e Classic. Veja aqui:

Comparaçao entre os Pacotes do Eclipse

Comparação entre os Pacotes do Eclipse. Clique na imagem para aumentar.

Se você programa em Java, é mais interessante usar a “Eclipse IDE for Java EE Developers” (JEE), que é mais completa. Tem também a Eclipse IDE for “Java and Report Developers” (Reporting), que tem a mesma coisa, além do Birt, que é usado para desenvolver relatórios.

Faça o download de todos os pacotes do Eclipse aqui.


Receba dezenas de ofertas de emprego nas áreas de TI por dia

Muitos sites por aí são especializados na área de currículos etc. O maior e mais conhecido deles é o Catho. Mas que tal ter a comodidade de receber, direto no seu e-mail, dezenas de ofertas de emprego Brasil afora para as áreas de TI? São várias ofertas, para Analista de Sistemas, Analista de Redes, Programador etc., em váris tecnologias, como Java, SQL Server, PHP e várias outras.

Classificados de Empregos

Para receber esses e-mails, basta mandar um e-mail em branco para: javaempregos-subscribe@yahoogrupos.com.br e se você desistir, basta enviar outro e-mail em branco para javaempregos-unsubscribe@yahoogrupos.com.br

Apesar do nome da lista ser “javaempregos”, chegam ofertas relacionadas a várias tecnologias, como foi dito anteriormente.

Só fique atento à quantidade de e-mails. É interessante você criar um filtro ou usar uma conta de e-mail separada para isso, senão as mensagens irão encher sua caixa de entrada. Se você não sabe como criar um filtro, clique aqui.


Você conhece o Symfony (PHP) Framework?

O Symfony é uma framework PHP que tem como foco a aceleração do desenvolvimento e manutenção de aplicações web, e a substituição de códigos corriqueiros. São poucos os pre-requisitos para sua instalação: Linux, FreeBSD, MacOS ou Windows e um servidor PHP 5. A versão atual (1.4) só suporta PHP 5.2.4 ou superior, mas versões anteriores podem rodar em servidores PHP 5.0 e 5.1. Infelizmente, como várias outras frameworks modernas, o Symfony não dá mais suporte ao PHP4, mas por outro lado, é compatível com quase todos os bancos de dados relacionais, como o MySQL, Postgresql etc.


A idéia por trás dele é bem parecida com a do Ruby on Rails: facilidade de uso, design simples e código legível. Com ela é possível desenvolver uma aplicação completa com bastante facilidade. O desenvolvedor pode se focar na lógica da aplicação sem ter que perder tempo editando arquivos XML “infinitos”. Podem ser desenvolvidas aplicação porte pequeno a “enterprise”, dando ao desenvolvedor total controle sobre configuração e customização. O Symfony usa arquitetura MVC (Model-View-Controller). Como se não bastasse, existe uma comunidade bastante ativa por trás disso tudo.

Entre os recursos oferecidos pela framework, estão:

  • Internacionalização
  • Desenvolvimento de templates por designers sem conhecimento do framework
  • Formulários gerados com validações automáticas
  • URL’s amigáveis
  • Facilidade para implemtentar Ajax
  • Ferramentas para geração de código
  • Framework para teste automatizado embutido
  • Ferramentas para log, dando aos administradores informações completas sobre as atividades da aplicação

O Symfony tem uma curva de aprendizagem um pouco maior que outras frameworks, e o tutorial “Getting Started” é uma boa forma de começar. Também é disponibilizada uma aplicação de exemplo chamada “Symfony sandbox“, que te dá uma idéia prática de como funciona. Basta baixar, descompactar, colocar no seu servidor e pronto. A aplicação vem configurada para utilizar o banco de dados SQLite, mas é bastante simples configurar para outro SGBD.


Passar uma string pela URL com PHP

As vezes você precisa passar uma frase com acentos, espaços e pontuação, mas não pode simplesmente colocar esses caracteres na URL, porque pode dar alguns erros em alguns navegadores (browsers).

No PHP existe uma função que faz essa conversão. Chama-se urlencode. E você pode usar dessa forma:

<?php echo urlencode("Este é o texto que você quer converter!"); ?>

Ele vai retornar o seguinte:

Este+%C3%A9+o+texto+que+voc%C3%AA+quer+converter%21

Dessa forma você pode passar a string pela URL sem problemas.

Se você precisar fazer o contrário (converter o texto codificado para o texto normal), você pode utilizar a função urldecode. Assim:


PHP corrompe imagem ao forçar download

Você faz o download utilizando a função header do PHP e todos seus atributos. Quando o arquivo chega, vem corrompido. A coisa fica mais confusa ainda porque a maioria dos formatos de arquivo funciona corretamente, mas os arquivos de imagem chegam corrompidos.

Tive esse problema e gostaria de compartilhar a solução encontrada:

Enviei um arquivo qualquer e comparei o tamanho. Vi que estava diferente (3 bytes a mais). Enviei um arquivo de texto e percebi que depois que abria utilizando o script, o arquivo de texto estava com uma linha a mais no início.

Procurei por todo o script e não achei nada. Quando fui em uma das includes encontrei o erro. No final da include, depois que fechava o PHP (?>), tinha uma linha a mais.

Pronto. Removi a linha e tudo funcionou perfeitamente :).

Isso acontece porque antes do comando header não pode ter um byte sequer. Ela indica o cabeçalho do arquivo, então deve ser a primeira coisa a ser carregada, ou então dá erro.


  • Versão Mobile



    Versão Mobile
  • Projetos Paralelos

    • JLoja
      Sistema (livre) de controle de estoque
  • Estatísticas

    Page Views (desde março de 2010):

    Estatísticas detalhadas
  • Todo o conteúdo desse site esta licenciado sob a licença Creative Commons 3.0 (CC BY 3.0). Você pode copiar e modificar o conteúdo desde que cite o autor.
    iDream theme by Templates Next | Powered by WordPress