Ganhe R$20 de desconto na primeira corrida com a 99Taxi!

Tag: apache

Como instalar o mod_rewrite para PHP do Apache2 no Linux

Para instalar o mod_rewrite no Ubuntu ou Linux Mint, abra o terminal (CTRL + ALT + T) e digite:

sudo a2enmod rewrite
service apache2 restart

Pronto!

Se você executar o primeiro comando novamente, o sistema confirmará que o mod_rewrite já está ativo com a seguinte mensagem:

Module rewrite already enabled

Testado no Linux Mint 17, e deverá funcionar também no Ubuntu 14.04

Fonte: https://www.digitalocean.com/community/tutorials/how-to-set-up-mod_rewrite-for-apache-on-ubuntu-14-04


Como instalar a extensão intl para PHP do Apache2 no Linux

Para instalar a extensão intl para PHP no Ubuntu ou Linux Mint, abra o terminal (CTRL + ALT + T) e digite:

sudo apt-get update
sudo apt-get upgrade
sudo apt-get install php5-intl
sudo /etc/init.d/apache2 restart

Pronto! 🙂

Testado no Linux Mint 17, e deverá funcionar também no Ubuntu 14.04

Fonte: http://php.net/manual/pt_BR/intl.setup.php


Fontes para Windows não funcionam no Centos Linux 6

Para resolver esse pequeno problema, copie todas as fontes que você quer para o diretório /usr/share/fonts

Atualize o sistema:

yum update

Instale as dependências:

yum install freetype

Se sua instalação for x86_64 (64 bits), instale o pacote rpm fontconfig-2.8.0-3.el6.x86_64.rpm:

rpm -Uvh ftp://mirror.switch.ch/pool/1/mirror/scientificlinux/6rolling/x86_64/os/Packages/fontconfig-2.8.0-3.el6.x86_64.rpm

Se sua instalação for i386 (32 bits), instale o pacote rpm fontconfig-2.8.0-3.el6.i686.rpm:

rpm -Uvh ftp://mirror.switch.ch/pool/1/mirror/scientificlinux/6rolling/i386/os/Packages/fontconfig-2.8.0-3.el6.i686.rpm

Se os endereços acima não funcionarem, você pode procurar um outro pelo site rpm.pbone.net

E por último, basta rodar o seguinte comando:

fc-cache -f -v

Caso esteja utilizando um servidor web como Tomcat ou Apache, talvez seja necessário reiniciar o serviço para que as alterações façam efeito.

Fonte: http://www.centos.org/modules/newbb/viewtopic.php?topic_id=39629&forum=55


Instalando Tomcat 6 com o Wget e iniciando como serviço no Centos 6

O Tomcat 6 é uma das poucas aplicações que prefiro instalar com Wget ao invés de utilizar o yum. Mas e óbvio que isso é uma opção pessoal, e não estou dizendo que é a melhor.

A maioria das aplicações já está utilizando o Tomcat 7, o que é mais recomendado. Mas algumas aplicações só funcionam no Tomcat 6, e precisam ser migradas para o Tomcat 7.

A distribuição que estou utilizando no exemplo é CentOS 6.3, já com acesso à internet previamente configurado. A ISO dela é essa: CentOS-6.3-x86_64-minimal.iso.

Nesse artigo não vou considerar as melhores práticas de segurança. Isso é assunto para um próximo artigo.

A versão utilizada foi a 6.0.35. Caso o link que não funcione, ou queira verificar se existe uma versão mais nova, acesse: http://tomcat.apache.org/download-60.cgi

Acesse a máquina como root, e vamos ao passo-a-passo da instalação básica:

#Atualizando o sistema
yum -y update

#Instalado as dependências
yum -y install nano wget java-1.6.0-openjdk

#Indo para o diretório raiz (/)
cd /

#Baixando o Tomcat 6
wget http://apache.mirror.pop-sc.rnp.br/apache/tomcat/tomcat-6/v6.0.35/bin/apache-tomcat-6.0.35.tar.gz

#Descompactando
tar -zxvf apache-tomcat-6.0.35.tar.gz

#Movendo para a pastar /var
mv /apache-tomcat-6.0.35 /var/tomcat6

#Dando permissão de execução na pasta bin
chmod +x /var/tomcat6/bin

#Liberando as portas no firewall (iptables)
/sbin/iptables -I INPUT -p tcp --dport 8080 -j ACCEPT
/sbin/iptables -I OUTPUT -p tcp --dport 8080 -j ACCEPT
/etc/init.d/iptables save
/etc/init.d/iptables restart

#Iniciando o Tomcat
/var/tomcat6/bin/startup.sh

Pronto. A instalação básica já está pronta. Agora é só acessar o servidor através de um endereço como: 192.168.0.254:8080 – trocando pelo IP correto, é claro.

Se você não sabe qual o IP, basta dar um ifconfig e olhar em "inet end".

Agora vamos configurar o Tomcat 6 como serviço e iniciar automaticamente quando a máquina ligar.

Coloque o conteudo abaixo dentro do arquivo /etc/init.d/tomcat6 (nano /etc/init.d/tomcat6)

#!/bin/bash  
# description: Tomcat Start Stop Restart  
# processname: tomcat  
# chkconfig: 234 20 80  

case $1 in
   start)
    /var/tomcat6/bin/startup.sh;;
   stop)
    /var/tomcat6/bin/shutdown.sh;;
   restart)
    /var/tomcat6/bin/shutdown.sh
    /var/tomcat6/bin/startup.sh;;
   esac
   exit 0

Depois dê permissão de execução ao script:

chmod +x /etc/init.d/tomcat6

A partir de agora, você pode iniciar, parar e reiniciar o Tomcat 6 da seguinte forma:

#Iniciando o Tomcat 6
service tomcat6 start

#Parando o Tomcat 6
service tomcat6 stop

#Reiniciando o Tomcat 6
service tomcat6 restart

Para finalizar, vamos configurar o serviço para iniciar quando a máquina ligar:

chkconfig --add tomcat6
chkconfig --level 234 tomcat6 on

Mais informações: http://www.davidghedini.com/pg/entry/install_tomcat_6_on_centos


Configurando o mod_rewrite do Apache2 no Ubuntu Linux

O mod_rewrite é um módulo do apache que permite criar URL’s Amigáveis. Exemplo:

URL não-amigável: blog.tiagopassos.com/artigos.php?id=1543
URL amigável: blog.tiagopassos.com/artigos/1543/utilizando-urls-amigaveis

Aqui não vou mostrar como programar utilizando URL’s amigáveis, mas sim, como colocar o apache instalado na sua máquina para utilizar esse módulo.

O procedimento foi testado no Ubuntu 10.04 LTS. É necessário que o Apache já esteja instalado.

Abra o Terminal (Aplicativos/Acessórios/Terminal) e digite:

sudo cp /etc/apache2/mods-available/rewrite.load /etc/apache2/mods-enabled/
sudo gedit /etc/apache2/sites-available/default

Modifique “AllowOverride None” da secção Directory raiz (’/var/www’) para “AllowOverride All”

Depois é só reiniciar o Apache:

sudo /etc/init.d/apache2 restart

Banco de Dados “Cassandra”, da Apache, permite ter 2 bilhões de colunas em uma linha

Um banco de dados livre capaz de armazenar linhas tão grandes pode ser muito útil, especialmente para a grande quantidade de dados dos maiores projetos de computação na nuvem, além de aplicações web de grande porte. Vários serviços já utilizaram esse banco de dados, incluindo o Digg, Twitter e Facebook. Foi o Facebook que desenvolveu o SGBD. O maior cluster do Cassandra possui mais de 400 servidores.

O novo recurso (Large Row Support) que permite que o banco armazene 2 bilhões de colunas em uma linha foi disponibilizado na versão última versão, a 0.7. Era possível armazenar aproximadamente 2GB de dados em uma linha, agora esse limite máximo foi removido.

Outros recursos foram adicionados nessa versão, como a adição de índices secundários e a possibilidade de fazer alterações em um esquema (schema) sem reiniciar o cluster inteiro. O Cassandra é um banco de dados não-relacional (NoSQL). Bancos de dados desse tipo possuem a vantagem de armazenar fácil e rapidamente uma grande quantidade de dados em um ambiente de clusters.


URL’s Amigáveis com o mod_rewrite e PHP

Se você não sabe do que se trata, URL’s Amigáveis são usadas basicamente para deixar o endereço de uma página mais atraente, e também para melhorar o posicionamento do site nas buscas, já que os sistemas de busca utilizam as palavras contindas na URL para facilitar a busca.

Exemplo de URL Amigável:
http://tiagopassos.com/noticias/37/Carvao_alimenta_boa_parte_da_nuvem_da_Internet_diz_Greenpeace.htm

Funciona da seguinte forma (considerando que seu servidor suporta o mod_rewrite. Pergunta ao ser servidor de hospedagem se o mod_rewrite está habilitado no Apache):

Crie um arquivo chamado .htaccess (sem nome. Ele tem só a extensão .htaccess. Cuidado para não criar .htaccess.txt) e dentro dele coloque o seguinte:

RewriteEngine On
RewriteCond %{SCRIPT_FILENAME} !-f
RewriteCond %{SCRIPT_FILENAME} !-d
RewriteRule ^(.*)$ index.php?cod=$1

Envie o arquivo para a raiz do servidor ou para o diretório.

A partir de agora, se não exisitir um arquivo ou diretório no endereço que você digitar, ele enviará para a index.php. Na index.php você irá receber esses dados através da variavel $_GET[“cod”].

Exemplo:

Se o site tiagopassos.com estiver com o mod_rewrite habilitado na raiz do diretório e você digitar o endereço http://tagopassos.com/index.php, ele vai entrar na index.php (considerando que o arquivo existe). Se você digitar http://tiagopassos.com/contato ele vai enviar a variável $_GET[“cod”] = “contato” para o index. A partir daí, através de “ifs” e “elses” você exibe o que quer exibir.


Instalar LAMP – Linux + Apache + MySQL + PHP no Ubuntu

Atualizado em 15/03/2016

Quase todo programador web que programa em PHP com banco de dados MySQL precisa desses softwares funcionando localmente (em sua máquina), seja para fazer testes, ou para programar sistemas e sites. Vou mostrar como instalar esses dois servidores, além do Apache, que é o servidor web, e é necessário para que o PHP funcione. 1. Abra o Terminal (Aplicativos/Acessórios/Terminal) 2. Digite o seguinte código no terminal:

sudo apt-get install apache2

3. O Terminal vai perguntar sua senha. Digite ela, e depois aperte enter. 4. Para testar o Apache, acesse o seguinte endereço a partir do seu navegador: http://localhost/. Se aparecer "It Works!", quer dizer que o Apache foi instalado com sucesso. 5. Para instalar o PHP, digite novamente no Terminal:

sudo apt-get install php5 libapache2-mod-php5

6. É necessário reiniciar o Apache. Digite no Terminal:

sudo /etc/init.d/apache2 restart

7. Para testar o Servidor PHP, crie um arquivo chamado teste.php em /var/www com o conteúdo abaixo:

<?php phpinfo(); ?>

8. Acesse o endereço: http://localhost/teste.php . Se tudo estiver OK, irão aparecer informações sobre seu computador, o Apache e o PHP. 9. Para instalar o MySQL,  digite o seguinte no Terminal:

sudo apt-get install mysql-server

10 Vai aparecer uma tela soliicitando que você digite a senha de root, que é a senha de administrador do banco de dados. Você pode deixar em branco – se tiver medo de esquecer 😛 – mas é altamente recomendável que você defina uma. 11. Agora você deve instalar o PHPMyAdmin, que é uma aplicativo web que ajuda a administrar bancos de dados MySQL. Digite no terminal:

sudo apt-get install libapache2-mod-auth-mysql php5-mysql phpmyadmin

12. Escolha o apache2 para configurar automaticamente. 13.  O sistema vai pergunta se você quer configurar banco de dados para phpmyadmin com dbconfig-common. Escolha "Sim". Depois digite a senha do banco que você escolheu antes, e escolha uma senha para a base do PHPMyAdmin (pode ser a mesma do MySQL). PARABÉNS! Se você conseguiu completar todos os passos, instalou o Apache, o MySQL, o PHP e o PHPMyAdmin no seu computador. Todos os arquivos devem ser armazenados em /var/www. O PHPMyAdmin pode ser acessado através do endereço http://localhost/phpmyadmin

Atualização em 15/03/2016

Seis anos depois e esse post continua útil :P. Acabei de usá-lo novamente, mas tive um pequeno problema no final. Depois de instalar o PHPMyAdmin, ele não abria pelo navegador. Se isso acontecer com você no Ubuntu 14.04 em diante ou no Linux Mint 17 (onde testei) em diante, basta criar um link apontando para o PHPMyAdmin:

sudo ln -s /usr/share/phpmyadmin /var/www/html

Fonte: http://askubuntu.com/questions/387062/how-to-solve-the-phpmyadmin-not-found-issue-after-upgrading-php-and-apache


Como obter informações do seu servidor PHP

Algumas vezes é necessário obter algumas informações como: versão do servidor web, versão do servidor PHP, do MySQL etc. Ou até mesmo verificar se o servidor está rodando. Com a função phpinfo() você pode conseguir todas essas informações de forma bem rápida.

Crie um arquivo com um nome qualquer, por exemplo: phpinfo.php. Dentro do arquivo coloque o seguinte código:

<?php phpinfo(); ?>

Salve o arquivo e mande para a pasta do seu servidor web. Abra o arquivo através do navegador utilizando o servidor, ex.: http://www.meusite.com/phpinfo.php e lá vai aparecer várias informações do seu servidor php, além de informações sobre a máquina onde ele está instalado, o servidor web (geralmente Apache), bancos de dados etc.

Lembre-se que você não pode abrir o arquivo diretamente, ou seja, ir procurar o arquivo e abrir diretamente no navegador, porque só vai aparecer o código que você digitou. Você tem que abrir usando o endereço http://. Se o servidor está instalado em sua máquina, geralmente o endereço é: http://localhos


  • Publicidade

  • Redes Sociais

    Facebook  Twitter
  • Projetos Paralelos

  • Estatísticas

    Page Views (desde março de 2010):

    Estatísticas detalhadas
  • Novidades por e-mail!

    Digite seu e-mail:


    Fique tranquilo. Seu e-mail não será usado para outros fins, e você poderá se descadastrar quando quizer.

    Eu!

    Tiago Passos
    Todo o conteúdo desse site esta licenciado sob a licença Creative Commons 3.0 (CC BY 3.0). Você pode copiar e modificar o conteúdo desde que cite o autor.
    iDream theme by Templates Next | Powered by WordPress